Início Regional Estudantes da Universidade de Coimbra cooperam para apoiar o cuidador informal

Estudantes da Universidade de Coimbra cooperam para apoiar o cuidador informal

A Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC) e a Câmara Municipal de Coimbra assinaram um protocolo de cooperação que tem como objectivo promover programas e projectos de âmbito educacional na área dos cuidados continuados e paliativos e solidariedade social.

O projecto vai ser dinamizado por uma plataforma de voluntariado, criado pelo Núcleo Universitário de Voluntariado dos Estudantes de Medicina (NUVEM).

Este núcleo vai apoiar o pelouro da Acção Social da Câmara Municipal de Coimbra na implementação e promoção de programas e projectos, de âmbito educacional, na área dos cuidados continuados e paliativos e solidariedade social.

A ideia é implementar acções através desta parceria, para também contribuir para a melhoria da “qualidade de vida” dos cuidadores informais, referiu a FMUC, em comunicado.

O projecto pretende ainda “implementar acções de capacitação e formação para o desenvolvimento de competências de cuidar, no âmbito de um plano de intervenção específico. Promover este tipo de relação não só irá ajudar os futuros médicos a conhecerem a realidade de quem precisa de apoio, como ajudá-los a conhecer melhor a pessoa humana, a perceber o seu papel na sociedade e a desenvolver a empatia e a aptidão para cuidar, promovendo também a inserção daquelas pessoas na sociedade”, disse a coordenadora do Centro de Estudos e Desenvolvimento dos Cuidados Continuados e Paliativos (CEDCCP), Marília Dourado, citada numa nota de imprensa.

O presidente da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, Carlos Robalo Cordeiro, considerou que “ao colocar os estudantes em contacto directo com a realidade vivida pelas pessoas com as mais variadas limitações está-se a contribuir decisivamente para o desenvolvimento de competências sociais, comportamentais, relacionais e de empatia, que são fundamentais para o desempenho daqueles que serão os futuros médicos”.

Este projecto irá “apoiar e ajudar o cuidador informal” que presta assistência a alguém que, pela sua idade ou como resultado de uma condição crónica, tem um grau de incapacidade variável, que o impede de realizar todas as acções necessárias a uma existência humanamente digna, e, por outro lado, “irá contribuir para apoiar socialmente as pessoas que se encontram numa situação de solidão”.

Pub

Leia também

Propostas de concessão dos casinos Estoril e Figueira da Foz estão em análise

As propostas para a concessão da exploração das zonas de jogo do Estoril e da Figueira da Foz foram hoje abertas e encontram-se, "neste...

Peça de Teatro “Eu Nunca Vi um Helicóptero Explodir” no CAE

O Grande Auditório do Centro de Artes e Espectáculos (CAE) vai ter em palco a peça de teatro “Eu Nunca Vi um Helicóptero Explodir”,...

Conversas com Saber – “As vertentes de uma abadia cisterciense”

No dia 8 de Outubro, pelas 15 horas, O Quartel de Imagem recebe a 15.ª edição da tertúlia "Conversas com Saber" com a temática...

Infectados com covid-19 deixam de cumprir isolamento

As pessoas infectadas com covid-19 vão deixar de cumprir isolamento e as máscaras mantêm-se obrigatórias em unidades de saúde e lares com o fim...

Clássica da Figueira é a novidade no calendário internacional de ciclismo para 2023

A Figueira Champions Classic, nova corrida de ciclismo de estrada na Figueira da Foz, agendada para 12 de Fevereiro, é a principal novidade no...