Início Educação Politécnico de Coimbra aposta em projectos com parceiros chineses

Politécnico de Coimbra aposta em projectos com parceiros chineses

O Instituto Politécnico de Coimbra (IPC) estabeleceu, em deslocação à China, acordos de cooperação com instituições científicas e académicas chinesas, nomeadamente com a Universidade de Ludong e o Centro Tecnológico de Yantai.

“Os protocolos visam a colaboração chinesa numa maior ligação às suas empresas no campo da investigação, ciência, tecnologia, cultura e educação e, por outro lado, o interesse chinês nos projetos do IPC, nomeadamente da Escola Superior Agrária de Coimbra, que envolvem a produção de cogumelos, vinho e maçã”, refere um comunicado da instituição enviado à agência Lusa.

Citado na nota, Rui Costa, investigador responsável pelo projeto no IPC e docente da Escola Superior Agrária de Coimbra, salienta que “existe particular interesse nos projetos da Universidade de Ludong que envolvem cogumelos, vinho e maçã, uma vez que a instituição se encontra inserida numa área geográfica com características semelhantes às de Portugal”.

Com o Centro Tecnológico Yantai High-Tech Internacional Scientific and Technological Cooperation Co., Lda, o protocolo assinado visa uma maior ligação a empresas chinesas no campo da investigação e a promoção da cooperação nas áreas da ciência, tecnologia, cultura e educação.

“O centro pretende apoiar a promoção dos projectos científicos e tecnológicos do Politécnico de Coimbra na procura de parceiros de colaboração e facilitar a cooperação com parceiros chineses”, realça o comunicado.

Estas parcerias desenvolvem-se no âmbito do projecto Erasmus+ UNISON – “University-entreprise cooperation via Spin-off companies network”, no qual o IPC está integrado, num consórcio de universidades internacionais, dando formação e apoio ao desenvolvimento de competências na promoção de ‘spin-off’.

Segundo o IPC, o projeto UNISON pretende “identificar dificuldades e constrangimentos na relação entre empresas ‘spin-off’ (criadas a partir de outras existentes) e instituições de ensino superior, contribuindo, entre outros aspectos, para a definição de mecanismos de transferência de conhecimento e tecnologia mais claros, que se espera que se traduzam em novas oportunidades e dinâmicas de trabalho conjunto”.

O projecto tem ainda como objetivo dar os primeiros passos na criação de uma rede internacional de empresas ‘spin-off’, envolvendo países como Portugal, Espanha, Rússia, Alemanha, China e Geórgia.

Pub

Leia também

Distância de dois metros e carros até três pessoas entre novas regras para ensino de condução

As novas regras do ensino da condução no quadro da pandemia de covid-19, publicadas hoje em Diário da República, prevêem um distanciamento...

Mulher com suspeita de infecção fugiu do hospital da Figueira e foi apanhada pela PSP

Uma mulher com suspeitas de infecção pelo novo coronavírus fugiu hoje do Hospital Distrital da Figueira da Foz (HDFF), onde aguardava a...

Incêndios: Todos os distritos em estado de alerta laranja até às 24 horas de amanhã

Todos os distritos de Portugal continental estão em estado de alerta especial laranja, o segundo mais grave de uma escala de quatro,...

Criança testa Covid no 2.º Jardim Escola da Figueira

Um menino, aluno de um jardim-de-infância da Figueira da Foz, testou esta terça-feira positivo para Covid-19, situação que levou ao isolamento de...

Piscinas da Praia de Quiaios já abriram

As piscinas da Praia de Quiaios abriram "cumprindo as normas de segurança recomendadas pelas autoridades de saúde", diz a autarquia local.