Início Desporto Ginásio Figueirense contrata filho de uma das maiores ‘estrelas’ de sempre da...

Ginásio Figueirense contrata filho de uma das maiores ‘estrelas’ de sempre da WNBA

O Ginásio Clube Figueirense (GCF) contratou o base-extremo Jordan Jackson, filho de uma das maiores ‘estrelas’ de sempre da Liga Profissional Feminina Norte-americana (WNBA).

Além da mãe, Sheryl Swoopes, – quatro vezes campeã da WNBA, campeã olímpica de basquetebol pelos EUA por três vezes consecutivas (em 1996, 2000 e 2004) e duas vezes campeã mundial – a história de vida de Jordan Jackson, 24 anos e 1,91 metros, envolve Michael Jordan, considerado o melhor jogador de todos os tempos e também a basquetebolista portuguesa Ticha Penicheiro, campeã da WNBA em 2005 e amiga da família, com quem o jogador se aconselhou, disse à agência Lusa João Mota, treinador do GCF.

O técnico do clube define Jordan Jackson como um jogador “explosivo, rápido, que faz mudar o jogo e vai trazer alguma espectacularidade” à equipa, que, esta época, disputa o terceiro escalão português (CNB1) e pretende regressar à Proliga, a segunda divisão do basquetebol nacional.

“Ele joga nas posições 1 e 2, a que os americanos chamam ‘combo guard’. Na última época fez uma média de 15 pontos, tem uma capacidade de impulsão enorme, aparece muitas vezes a finalizar e também é um bom lançador de três pontos. É um jogador completo, faz um bocadinho de tudo, lança, penetra, rouba bolas, corre, afunda. Espero que mostre o valor dele, independentemente de quem é a mãe. Quando o vi nem sabia, não foi por ser filho de quem era”, explicou João Mota.

Jordan Jackson foi buscar o nome próprio precisamente a Michael Jordan, seis vezes campeão da NBA: a mãe, Sheryl Swoopes, três vezes Jogadora Mais Valiosa (MVP), em 2000, 2002 e 2005, nomeada para a Equipa da Década em 2006, e que foi eleita entre as 15 melhores atletas de sempre da WNBA (2011) e também entre as 20 melhores (2016) – listas onde também consta Ticha Penicheiro – era considerada nos Estados Unidos “o Michael Jordan feminino”, contou João Mota.

Um dia, prosseguiu o técnico do GCF, num jogo dos Chicago Bulls, Sheryl Swoopes abordou o seu ‘equivalente’ masculino “e perguntou-lhe se podia dar o nome dele ao filho”.

“Ele (Michael Jordan) disse que sim, mas também disse para retirar o nome se (Jordan Jackson) não soubesse afundar. Sabe e sabe fazer mais coisas, é um jogador rápido, capaz de mudar o jogo”, reafirmou João Mota.

Numa publicação na rede social Facebook, a par de uma fotografia com a Figueira da Foz e a vila de Buarcos em fundo, o símbolo do Ginásio Figueirense sobreposto e uma imagem do filho a lançar ao cesto, Sheryl Swoopes agradece a Deus e manifesta “muito orgulho” em Jordan Jackson.

“Agora vá trabalhar em Portugal”, sustenta, numa publicação com mais de 500 ‘gostos’ e 138 comentários.

Já o filho utiliza, na mesma rede social, uma variação da mesma fotografia, desta vez com uma imagem sua a afundar, sobreposta a uma bandeira portuguesa: “Entusiasmado por anunciar, depois de uma espera paciente e de muitos altos e baixos, que irei iniciar a minha carreira profissional no basquetebol em Portugal”, refere o jogador, acrescentando que “isto é apenas o início”.

Quanto a Ticha Penicheiro, de acordo com João Mota, a sua intervenção foi casual – depois do agente do jogador, em contacto com o GCF, ter ficado a saber que o clube foi o primeiro emblema da basquetebolista que fez carreira na WNBA – mas acabou por resultar numa conversa com Jordan Jackson sobre a Figueira da Foz e o Ginásio Figueirense, com o qual o norte-americano tem um contracto de um ano e é esperado no fim do mês.

O treinador do clube, que procura agora, também no mercado norte-americano, um jogador poste – “é mais difícil, são mais caros, são menos e toda a gente anda à procura dos grandes”, – tem noção que o GCF será “a porta de entrada” de Jordan no basquetebol europeu, “para tentar dar um rumo à carreira”.

Por outro lado, o técnico acredita que a vinda do norte-americano possa ser “mais um motivo” para levar mais público às bancadas do pavilhão Galamba Marques, na época que começa em Outubro.

Pub

Leia também

Portugal sem concelhos em risco extremo pela primeira vez em dois meses

Portugal deixou hoje de ter concelhos em risco extremo de infecção pelo vírus SARS-CoV-2, o que não ocorria desde o início de Julho, segundo...

Circuito Nacional de bodyboard na Praia do Cabedelo

O Circuito Nacional de Bodyboard Crédito Agrícola 2021 vai ter a sua primeira etapa na Praia do Cabedelo já neste fim-de-semana, contando com a...

Cinco novos casos nas últimas 24h – Figueira com 142 casos activos

O concelho da Figueira da Foz registou cinco casos de pessoas infectadas com covid-19 nas últimas 24h, permanecendo um total de 142 casos activos,...

Chuva afecta produção de milho no Baixo-Mondego

A chuva intensa que atingiu o Baixo Mondego, na segunda-feira ao final da tarde, afectou uma “vasta área de produção de milho”, disse à...

Praias na Figueira da Foz vistoriadas após avistamento de tubarões

Várias praias na linha de costa da Figueira da Foz foram hoje vistoriadas pela Autoridade Marítima, devido ao avistamento de três tubarões, no domingo,...