Início Desporto Corta-mato nacional na Figueira - Paulo Barbosa e Mariana Machado sagraram-se campeões

Corta-mato nacional na Figueira – Paulo Barbosa e Mariana Machado sagraram-se campeões

Paulo Barbosa, do Maia, e Mariana Machado, Sporting de Braga, sagraram-se hoje campeões nacionais de atletismo de corta-mato curto ao vencerem as respectivas provas de quatro quilómetros de extensão, disputadas na Figueira da Foz.

No escalão de seniores masculinos, os três primeiros ficaram separados por apenas três segundos: o Maia arrebatou os dois primeiros lugares do pódio – com Paulo Barbosa (com o tempo de 12.56 minutos) a superiorizar-se por um segundo ao seu colega de equipa Nuno Costa – relegando um dos favoritos, Samuel Barata, do Benfica, actual campeão nacional de estrada, para o terceiro lugar (13:00 minutos).

O grupo da frente manteve-se relativamente compacto até meio da corrida, com cerca de uma dezena de atletas, mas, a partir daí, as posições foram-se definindo, com os três da frente a destacarem-se durante o último quilómetro.

Na classificação colectiva venceu o Benfica (apesar da ausência de Rui Pinto, campeão nacional em 2019) com 22 pontos, seguido do Sporting de Braga (44 pontos). O Maia não conseguiu capitalizar as duas primeiras posições individuais e ficou em terceiro lugar da classificação colectiva, com 48 pontos.

Na prova feminina, Mariana Machado, atleta do escalão de sub-23, sagrou-se campeã nacional de corta-mato curto pela terceira vez consecutiva, depois das vitórias absolutas de 2018 e 2019, ambas ainda como júnior.

A filha da antiga campeã olímpica Albertina Machado, que esteve sempre na frente da prova disputada no parque das Abadias, cumpriu os quatro quilómetros em 14.26 minutos, num duelo com Emília Pisoeiro, segunda classificada a apenas um segundo (14.27 minutos).

No entanto, a atleta do Desportivo de Águeda nunca pareceu ter argumentos para contrariar a nova campeã nacional, que controlou a corrida desde o início.

No terceiro lugar ficou Susana Cunha, também do Desportivo de Águeda (14.39 minutos), naquela que foi uma reedição do pódio do corta-mato nacional absoluto curto de 2019.

Na classificação colectiva feminina, repetiu-se, igualmente, o pódio do ano passado, com a vitória a sorrir ao Recreio Desportivo de Águeda (26 pontos), seguido do Sporting de Braga (37 pontos) e do Grecas – Vagos, com 81 pontos.

Os atletas, todavia, queixaram-se das condições do terreno em que realizaram as provas devido ao estado lamacento e irregular do percurso estabelecido, tendo admitindo alguns que dificultou a prova, nomeadamente o campeão Paulo Barbosa, contando à agência Lusa que “o terreno apesar de ser muito plano, tornou-se muito pesado por causa de toda a lama que tinha e tivemos algumas dificuldades, até por causa de outros atletas que eram apontados como favoritos”.

Pub

Leia também

Covid-19: Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro produz viseiras para oferecer aos hospitais

O Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro (CTCV), sediado em Coimbra, anunciou hoje que vai produzir viseiras de protecção facial para...

Covid-19: Montemor-o-Velho prepara dois equipamentos com mais de 100 camas

A Câmara de Montemor-o-Velho está a equipar o centro educativo e o pavilhão municipal com mais de 100 camas no âmbito do...

Covid-19: Região de Coimbra já comprou 40 mil máscaras e meio milhão de luvas

A Comunidade Inter-municipal (CIM) da Região de Coimbra está a realizar encomendas conjuntas para os 19 municípios, tendo já comprado 40 mil...

Covid-19: 300 casos identificados na Região de Coimbra – sete na Figueira da Foz

A Região de Coimbra tem 300 casos identificados, segundo o balanço feito hoje pela Direcção-Geral de Saúde, dos quais sete casos são...

Covid-19 – Sindicato quer testes a trabalhadores de alimentação nos hospitais do Centro

O Sindicato da Indústria Hoteleira do Centro quer que os trabalhadores dos serviços de distribuição de alimentação em hospitais da região, concessionados...