Início Nacional O navio “Figueira da Foz” levou mantimentos aos Açores

O navio “Figueira da Foz” levou mantimentos aos Açores

A Força Aérea e a Marinha levaram hoje para a ilha das Flores um total de 30 toneladas de mercadoria, sendo leite, medicamentos e legumes alguns dos bens a transportar, informou o Estado-Maior-General das Forças Armadas (EMGFA).

Em nota à imprensa, a entidade sublinha que o apoio surge a pedido do Governo dos Açores e, no total, a Marinha e a Força Aérea colocarão ao serviço 56 militares, um navio e uma aeronave para levar bens e produtos à ilha do grupo ocidental dos Açores, cujo maior porto ficou destruído após o furacão Lorenzo e cujas condições meteorológicas e oceanográficas adversas têm impedido o regular abastecimento das populações.

“O navio patrulha oceânico «Figueira da Foz», com 51 militares a bordo, largou ontem (Quarta-feira) à noite do porto da Praia da Vitória, na ilha Terceira, após embarcar 25 toneladas de bens essenciais, estando previsto chegar à ilha das Flores hoje à tarde. A aeronave C-295, com uma tripulação de 5 militares, vai descolar durante a tarde da ilha Terceira, com 5 toneladas de bens essenciais (víveres) embarcados”, prossegue o EMGFA.

O recurso às Forças Armadas para o abastecimento da ilha das Flores foi anunciado na Quarta-feira pelo Governo Regional dos Açores.

Será ainda avaliada a necessidade de bens na ilha do Corvo, também pertencente ao grupo ocidental dos Açores, indicou na altura o director regional com a tutela dos Transportes, Pedro Silva.

A passagem do furacão Lorenzo pelos Açores, em Outubro de 2019, causou a destruição total do Porto das Lajes das Flores, o que colocou em risco o abastecimento ao grupo ocidental.

Nos últimos dias, diversos partidos chamaram a atenção para a falta de bens essenciais nas Flores, nomeadamente frescos e bens perecíveis.

Ainda esta semana entrará ao serviço o navio “Malena”, fretado pelo Governo Regional por um período de três meses, com opção de extensão do prazo, que colmatará a ausência de chegada de mercadoria por via marítima – com recursos a tráfego local – à ilha das Flores.

A última viagem de abastecimento à ilha foi realizada em 13 de Dezembro de 2019, com as condições negativas do mar a impedir novas travessias.

Durante a passagem do Lorenzo no arquipélago foram registadas 255 ocorrências e 53 pessoas tiveram de ser realojadas, num total de cerca de 330 milhões de euros de prejuízo, segundo o executivo açoriano.

Pub

Leia também

Distância de dois metros e carros até três pessoas entre novas regras para ensino de condução

As novas regras do ensino da condução no quadro da pandemia de covid-19, publicadas hoje em Diário da República, prevêem um distanciamento...

Mulher com suspeita de infecção fugiu do hospital da Figueira e foi apanhada pela PSP

Uma mulher com suspeitas de infecção pelo novo coronavírus fugiu hoje do Hospital Distrital da Figueira da Foz (HDFF), onde aguardava a...

Incêndios: Todos os distritos em estado de alerta laranja até às 24 horas de amanhã

Todos os distritos de Portugal continental estão em estado de alerta especial laranja, o segundo mais grave de uma escala de quatro,...

Criança testa Covid no 2.º Jardim Escola da Figueira

Um menino, aluno de um jardim-de-infância da Figueira da Foz, testou esta terça-feira positivo para Covid-19, situação que levou ao isolamento de...

Piscinas da Praia de Quiaios já abriram

As piscinas da Praia de Quiaios abriram "cumprindo as normas de segurança recomendadas pelas autoridades de saúde", diz a autarquia local.