Início Nacional Covid-19: “O país não para” com declaração de estado de emergência -...

Covid-19: “O país não para” com declaração de estado de emergência – António Costa

O primeiro-ministro, António Costa, anunciou hoje que o Governo apoia a decisão do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, de decretar o estado de emergência.

A comunicação foi feita pelo primeiro-ministro após uma reunião urgente do Conselho de Ministros, que decorreu no Palácio da Ajuda, em Lisboa.

António Costa sensibilizou ainda os portugueses dizendo que mesmo sob estado de emergência, “o país não para”, e que o Governo tudo fará para que se mantenha a produção e distribuição de bens e serviços essenciais.

“Para salvar vidas, é fundamental que a vida continue e tudo aquilo que são as cadeias de abastecimentos essenciais continue a ser assegurado, os serviços essenciais continuem a ser prestados, porque os nossos cidadãos, em particular os mais fragilizados, necessitam que toda a cadeia de bens e serviços essenciais continuem a funcionar”, defendeu.

“O país não vai parar, nós temos de continuar, porque só continuando damos um combate eficaz a esta pandemia”, afirmou.

Se a proposta de decreto presidencial for hoje aprovada pelo parlamento, o Conselho de Ministros voltará a reunir-se na quinta-feira para aprovar as medidas que lhe dão execução e o primeiro-ministro já solicitou ajuda técnica e científica para as desenhar.

“Hoje, no Ministério da Saúde, reuni com a ministra, secretários de Estado, Direcção-Geral da Saúde, presidente do Instituto Nacional de Saúde, presidente do Conselho Nacional de Saúde Pública, a quem solicitei que, até ao final do dia de hoje, habilitassem o Governo com base técnica e científica o mais sólida possível e a recomendação de medidas ao Governo”, informou.

Questionado como irá aplicar o decreto de estado de emergência, depois de ter dado a entender que este não era necessário, o primeiro-ministro assegurou que “o Governo cá está para dar execução” ao diploma, com o mesmo critério que tem aplicado até aqui.

“Fazermos tudo o que é necessário, nada mais do que é necessário, limitar ao mínimo a anormalidade da vida das pessoas e tudo fazer para salvar a vida das pessoas”, disse.

António Costa deixou ainda um apelo aos portugueses: “Mantenham a serenidade, calma, confiança, é muito importante todos estarmos cientes que estamos perante uma pandemia que é um risco para a saúde de todos nós, mas há condições para a ultrapassarmos, sobretudo se todos agirmos com a serenidade e a calma que se impõem neste momento”.

Pub

Leia também

Câmara da Figueira da Foz diz que “clima de insegurança” em zona de bares “não pode continuar”

A Câmara Municipal da Figueira da Foz considera que “o clima de insegurança” numa zona de bares da cidade onde hoje de madrugada se...

PSP investiga tiroteio e agressões na madrugada de hoje na Figueira da Foz

A PSP da Figueira da Foz está a investigar um tiroteio, ocorrido na madrugada de hoje, cerca das 3 horas, na zona turística do...

“O planeta está a aquecer e a principal responsabilidade é nossa”, apela Carlos Fiolhais

O Instituto Superior de Engenharia de Coimbra promoveu esta semana uma palestra online sob o tema das alterações climáticas, integrada no ciclo de conferências...

Ilustrações de Marta Monteiro no CAE até Dezembro

A ilustração da artista plástica Marta Monteiro estará em exposição no Centro de Artes e Espectáculos até dia 12 de Dezembro, em mais uma...

“Onde nos levará a Genética?” – palestra Rotary

A investigadora figueirense Sílvia Curado vai estar em directo hoje, a partir de Nova Iorque, com o Rotary Club da Figueira da Foz, numa...