Início Nacional Covid-19: Governo diz que ainda é cedo para tirar conclusões sobre efeito...

Covid-19: Governo diz que ainda é cedo para tirar conclusões sobre efeito das medidas

O secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, afirmou hoje que ainda é cedo para conclusões sobre os efeitos das medidas de combate à covid-19, apesar de se verificar um abrandamento na tendência de expansão do vírus.

“É verdade que nos últimos dias se tem verificado essa tendência, mas é ainda cedo para tirar essa conclusão”, afirmou o governante durante a habitual conferência de imprensa, em Lisboa, quanto questionado sobre as medidas de restrição impostas pelo Governo à população.

Neste sentido, garantiu que a linha a seguir será “não abrandar, para já” as medidas em vigor, no âmbito do estado de emergência.

“Estas medidas foram bem tomadas, no tempo certo e, provavelmente, alguns desses números estão a dizer-nos exactamente isso”, disse o secretário de Estado, referindo-se aos dados nacionais do boletim diário divulgado pelas autoridades de saúde.

“Temos de estar sempre preparados para o pior”, assumiu.

Por seu lado, a directora-geral da Saúde, Graça Freitas, assegurou que está a ser feito “um esforço grande” no país para aumentar a capacidade relativamente aos ventiladores e camas ventiladas.

O número de pacientes que se encontra nos cuidados intensivos está muito relacionado com a faixa etária, disse, indicando que as autoridades estão atentas aos números e que será posteriormente feito o estudo clínico dos casos, nomeadamente se há outras patologias e o tempo que medeia entre os sintomas e o internamento.

Questionada sobre a continuação de obras de construção, referiu que as entidades fiscalizadoras têm mecanismos para fazer as entidades empregadoras cumprir as regras que devem ser cumpridas para garantir a segurança dos trabalhadores.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infectou mais de 828.000 pessoas em todo o mundo, das quais mais de 41.000 morreram.

Dos casos de infeção, pelo menos 165.000 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em Dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direcção-Geral da Saúde, registaram-se 187 mortes, mais 27 do que na véspera (+16,9%), e 8.251 casos de infecções confirmadas, o que representa um aumento de 808 em relação a terça-feira (+10,9%).

Dos infectados, 726 estão internados, 230 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 43 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 2 de Março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de Março e até às 23:59 de 2 de Abril.

Pub

Leia também

Pais contra as mudanças de sala dos alunos

Os pais e encarregados de educação da turma 1, do 6.º ano de escolaridade da Escola Dr. João de Barros da Figueira...

Mais de 300 médicos de família ainda não foram colocados

Mais de um mês após o lançamento do concurso para colocação dos 365 médicos de família, os especialistas continuam sem trabalhar numa...

Protecção Civil emite recomendações para próximos dias de mau tempo

A Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC) emitiu hoje recomendações para as próximas 48 horas devido às previsões de chuva...

Chuva regressa na quinta-feira

A chuva deverá regressar na quinta-feira a Portugal, prevendo-se uma descida gradual de temperatura e aguaceiros, que poderão ser acompanhados de trovoada,...

Castelo Eng. Silva vai abrir as portas com novo Posto de Turismo no final deste mês

O Castelo Eng. Silva, na Esplanada Silva Guimarães, está a ser convertido num novo posto de Turismo com valências culturais. A inauguração...