Início Regional Coronavírus: Hospitais de Coimbra restringem horários e acessos nas visitas aos doentes

Coronavírus: Hospitais de Coimbra restringem horários e acessos nas visitas aos doentes

O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) restringiu os horários e os acessos das visitas aos doentes e com vista a garantir melhor segurança nas unidades de saúde.

“Portugal encontra-se na fase epidémica da gripe sazonal 2019/2020, agravada pela epidemia causada pelo novo Coronavírus. No sentido de reforçar a segurança de utentes, visitantes e profissionais, tornou-se necessário tomar um conjunto de medidas que garantam a segurança de todos”, justificou o CHUC, em comunicado enviado à agência Lusa.

O tempo de visitas foi restringido ao período entre as 15h00 e as 16h00 e entre as 19h00 as 19h30 e limitado a um visitante por doente.

O acesso das pessoas para visita aos utentes dos pólos Hospital Geral e maternidades Daniel de Matos e Bissaya Barreto faz-se unicamente pela entrada principal, enquanto no Hospital Pediátrico a entrada se faz pela Consulta Externa.

No Hospital Pediátrico, os visitantes entram pela Consulta Externa.

Nestas unidades, o visitante ou acompanhante de referência deve dirigir-se ao posto de recepção para recolha prévia do cartão de visita.

Nos blocos de Celas e no Hospital Sobral Cid, considerando a sua estrutura dividida por pavilhões, o controlo de visitas será efectuado em cada pavilhão.

Nos Hospitais da Universidade de Coimbra, o acesso das visitas é realizado unicamente pela entrada principal e o controlo feito pela empresa de segurança nos períodos definidos, embora o controlo na visita aos doentes (um por cama) seja feito por cada enfermaria.

A medida restritiva levou uma mãe da Lousã a apresentar reclamação no Hospital Pediátrico, por não aceitar que o filho de 14 anos, alvo de uma intervenção cirúrgica recente, não possa estar acompanhado dos pais em simultâneo.

Na reclamação, a que agência Lusa teve acesso, Dulce Pedro considera que a medida, de “forma alguma” se pode aplicar a um hospital pediátrico, onde os doentes são crianças que necessitam do apoio e carinho dos familiares mais próximos, sendo, na sua opinião, “absolutamente reprovável e desumano privarem estas crianças das visitas”.

“Se nos alhearmos ao facto, já doloroso da criança estar num espaço estranho e fora do seu ambiente familiar, não nos podemos alhear do facto da criança necessitar de estar com os dois pais presentes ao mesmo tempo e no horário mais alargado possível, bem como da companhia dos irmãos e avós, no mínimo”.

Pub

Leia também

Investigadores de Coimbra ‘preparam’ refeições à base de algas da Figueira da Foz

Algas existentes nos penedos da praia da Tamargueira, em Buarcos, estão na base de um projecto que inclui sopas, pratos salgados e sobremesas, coordenado...

Embarcação a duas milhas da Figueira pede auxílio

Dois tripulantes de embarcações salva-vidas auxiliaram hoje, de madrugada, uma embarcação de recreio “que se encontrava sem propulsão, nas imediações da entrada da barra...

“Casa Aberta” no Posto de Vacinação do Quartel

O Centro de Vacinação Covid-19, em funcionamento no Quartel da GNR, já se encontra de volta ao activo sob o regime de "Casa Aberta"....

Figueira da Foz promove “Lojas com História” nas Jornadas Europeias do Património

O município da Figueira da Foz divulga no fim de semana o projecto local “Comércio com História”, no âmbito das Jornadas Europeias do Património...

Orcas atacam veleiro ao largo da Figueira

Um veleiro de onze metros foi ontem atacado, ao largo da Figueira da Foz, por um grupo de orcas que não provocou feridos ou...