Início Ambiente Marinha Grande alerta Governo para necessidade de colocação de areia nas praias

Marinha Grande alerta Governo para necessidade de colocação de areia nas praias

O Município da Marinha Grande voltou hoje a alertar o Governo para a necessidade de colocação de areia nas praias do concelho, à semelhança do que vai suceder na Costa da Caparica, no concelho de Almada.

“Ao tomar conhecimento da intervenção realizada pela APA [Agência Portuguesa do Ambiente] na Costa da Caparica, remeti uma comunicação aos senhores secretários de Estado do Ambiente e do Ordenamento do Território a recordar-lhes o seu compromisso em resolver este problema também na nossa costa”, anunciou a presidente da Câmara da Marinha Grande, Cidália Ferreira (PS), citada numa nota de imprensa.

Cidália Ferreira recordou que, nos últimos dois anos, tem insistido junto do Ministério do Ambiente para “a necessidade de se encontrar uma solução para o desaparecimento crescente dos areais das praias” do concelho, nomeadamente em Vieira de Leiria e em São Pedro de Moel.

“O Programa de Ordenamento da Orla Costeira prevê a construção de uma estrutura a norte que contrarie a deslocalização dos sedimentos, mas tal solução requer estudos de impacto ambiental que têm de ser previamente assegurados pela Administração Central, sob pena de se estar a resolver o problema a norte, na Vieira, agravando-o a sul, particularmente na Praia Velha e em São Pedro”, referiu.

Na última reunião que a autarca teve com o secretário de Estado do Ambiente foi-lhe comunicado que “iria ser feita uma intervenção de deposição de areia em grandes quantidades, retiradas na Figueira da Foz, que com as correntes garantiria a reposição de areal nas praias a sul”.

No entanto, segundo Cidália Ferreira, essa operação está prevista para começar em 2020: “E não é certo que os resultados dessa intervenção sejam os que todos desejamos, mas sabemos que as nossas praias continuam a sofrer todos os anos com a perda significativa de areia”.

A presidente informou ainda que a Câmara Municipal, nos últimos dois anos, investiu na “manutenção e conservação das infraestruturas de madeira (passadiços, acessos, etc.), por forma a melhorar as condições das mesmas”.

Foi ainda estabelecido um acordo de cooperação com o Laboratório Nacional de Engenharia Civil para monitorização da orla costeira, na perspetiva da prevenção dos riscos associados à erosão e ao avanço do mar.

“Exigimos que as agências governamentais que estipulam as regras e que são responsáveis pelo ambiente olhem para a costa do concelho da Marinha Grande com a enorme importância social, cultural e turística que ela tem”, acrescentou, garantindo que está disponível para colaborar no que for necessário.

Lusa

Leia também

Doze pessoas detidas por tráfico de drogas em festival de Oliveira do Hospital

Doze pessoas foram detidas por alegados crimes de tráfico de drogas durante um festival de música no concelho de Oliveira de Hospital,...

Coimbra recebe equipamentos para imagem molecular cerebral no valor 5ME

O Instituto de Ciências Nucleares Aplicadas à Saúde (ICNAS) da Universidade de Coimbra vai receber dois equipamentos de imagem molecular do cérebro,...

Portugal goleia Senegal na estreia no Mundialito de futebol de praia

A selecção portuguesa de futebol de praia entrou hoje da melhor forma na 23.ª edição do Mundialito, ao golear por 7-1 o...

ISEC trará cursos de ensino superior à Figueira da Foz em 2020

Mário Velindro, Presidente do Instituto Superior de Engenharia de Coimbra, em entrevista exclusiva ao Jornal O Figueirense, afirmou que irão no ano...

Figueira da Foz reforça segurança em lançamentos pirotécnicos para evitar fogos

O município da Figueira da Foz vai reforçar a segurança na utilização de pirotecnia durante o período crítico de incêndios para minimizar...