Início Ciência Universidade de Coimbra vai criar centro de investigação de alterações climáticas na...

Universidade de Coimbra vai criar centro de investigação de alterações climáticas na Figueira da Foz

O reitor da Universidade de Coimbra (UC) disse hoje que a instituição vai instalar na Figueira da Foz um centro de investigação de alterações climáticas, em parceria com o município, que lançou o repto.

Discursando na inauguração do campus da UC na Figueira da Foz, que vai funcionar na Quinta das Olaias, o reitor Amílcar Falcão salientou que o papel da mais antiga universidade portuguesa é ir “para o território e desenvolver investigação que resolva problemas”.

O responsável afirmou que o campus universitário da Figueira da Foz corresponde a uma presença da instituição na sua plenitude, embora com maior foco no mar e no ambiente.

“Teremos aqui aquilo que a UC tem em Coimbra. Um pilar de ensino dividido em pré-graduado e pós-graduação, conferente de grau e não conferente de grau, investigação, inovação e disseminação de conhecimento”, além de cursos de verão, disse.

Salientando que a instituição não está “na Figueira da Foz para dar uns cursos”, o reitor garantiu uma presença “como devemos estar, de forma séria, a pensar num projecto a muitos anos e a perceber que há um momento de crescimento, de consolidação e, a partir daí, as coisas vão acontecer naturalmente”.

Até final deste ano lectivo (2022/23), a oferta formativa inclui formações, cursos breves e pós-graduações, estando previsto que em 2025 tenha “um par de licenciaturas” associadas ao mar e ambiente.

Antes de 2025, Amílcar Falcão espera que seja possível haver mestrados e doutoramentos, cujo processo de criação “é mais rápido” em comparação com as licenciaturas.

A criação do campus da Figueira da Foz insere-se num projecto financiado com 16,5 milhões de euros pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), no âmbito dos programas Impulso Jovens STEAM (estudantes de Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática) e Incentivo Adultos.

O presidente da Câmara da Figueira da Foz frisou que o objectivo do campus passa por “formar pessoas e contribuir para o desenvolvimento e progresso de uma terra e de uma região, permitindo a fixação dos jovens para estancar a sangria demográfica”.

“Este processo resulta de duas vontades que convergiram”, realçou Pedro Santana Lopes, salientando que ter um campus da UC não “é ter uma universidade é ter a Universidade de Coimbra, coisa que qualquer terra ou concelho deste país ou municípios de outros países gostariam de ter”.

Segundo o autarca, a Figueira da Foz quer ser conhecida pela “terra da água, de lagoas, de rio e mar, de praias e areais imensos, e uma terra de serra e de campos de agricultura, nomeadamente arroz”.

Pub

Leia também

Três detidos em operação da PSP em cinco concelhos de Coimbra e Lisboa

Três homens foram detidos, na terça-feira, por vários crimes praticados nos concelhos de Cantanhede, Coimbra, Figueira da Foz e Montemor-o-Velho, no distrito de Coimbra,...

Energia eólica no mar da Figueira da Foz pode criar mais de sete mil empregos

A concretização do projecto de energias eólicas no mar ao largo da Figueira da Foz por um fundo de investimento dinamarquês pode criar entre...

GNR detém homem detido por furto em armazém industrial

O Comando Territorial de Coimbra da GNR, através do Posto Territorial da Praia de Quiaios, deteve, no domingo, em flagrante, um homem de 25...

Plano Nacional de Cinema no AEZUFF

O Agrupamento de Escolas da Zona Urbana da Figueira da Foz (AEZUFF) e o Centro de Artes e Espectáculos dinamizaram a iniciativa “Escola vai...

Bombeiros Voluntários homenagearam o seu presidente

O corpo dos Bombeiros Voluntários da Figueira da Foz decidiu homenagear o seu presidente, Lídio Lopes, assinalando o marco dos 25 anos da sua...