Início Local Restaurantes da Figueira da Foz apelam à prudência na Páscoa e apostam...

Restaurantes da Figueira da Foz apelam à prudência na Páscoa e apostam no verão

Os restaurantes e a Associação Comercial e Industrial da Figueira da Foz (ACIFF) consideram “necessárias” as medidas relativamente à Páscoa e apelam à “prudência para um verão melhor”.

“Todos estamos de acordo de que o nosso sistema precisava de baixar a curva pandémica e restringir a circulação de pessoas na rua, daí apelarmos para que as pessoas e os empresários cumpram escrupulosamente as recomendações da Direcção Geral da Saúde (DGS), a nível individual, para não termos de voltar a um novo confinamento”, disse Nuno Lopes à agência Lusa.

Segundo o presidente da ACIFF para o turismo, a “grande aposta” está concentrada para no verão, no entanto, apela à “prudência” da população para a altura da Páscoa.

“Vindo de um 2020 muito difícil e ao começo de um 2021 da pior maneira, logo a primeira tentação é fazer muitas atividades e campanhas para chamar as pessoas e estimular as vendas, mas isso tem de ser feito de uma forma controlada, por isso, entendemos fazer actividades lúdicas, e campanhas ao comércio, consoante os números pandémicos”, refere Nuno Lopes, presidente da ACIFF.

“O pior que podia acontecer para a economia é confinar, desconfinar, confinar e voltar a desconfinar, devemos pensar num desconfinamento progressivo”, a perspetivar a “retoma económica e não um crescimento rápido”, para “a seguir fechar”, sublinha.

Para o responsável da ACIFF para o turismo, foi realmente necessário “tomar medidas drásticas, mas estamos na altura de retornar à actividade, começa a haver, para além de uma saturação psíquica, um estrangulamento económico”.

Em declarações à agência Lusa, Mário Esteves, presidente da Associação Figueira Com Sabor a Mar, concorda com a decisão do Governo de encerrar para o confinamento, no entanto, “não se pode andar sempre a fechar, numa economia feita de soluços”, afirma.

Na Páscoa, vai subsistir a entrega take away, que, admite, é uma situação que “mantém praticamente a proximidade com o cliente”.

Mário Esteves refere que a maneira de atrair os turistas para o verão é através de iniciativas gastronómicas com “pratos que atraiam os turistas porque é pela boca que nos habituamos a conquistá-los”.

Relativamente aos apoios considera que “nunca são suficientes” e que, além disso, “demoram, prometem, prometem e retardam a atribuí-los”.

De acordo com o proprietário da pizzaria Luzzo e vice-presidente para o Turismo da Associação Comercial e Industrial, Jorge Simões, a perspectiva para este verão é que seja “semelhante ao do ano de 2020″.

Apesar de achar que “os apoios nunca são suficientes”, entende que é necessário “colocar no outro lado da balança e ter consciência de que o Governo não consegue ajudar mais porque não tem possibilidade”.

Pub

Leia também

Seis casos nas últimas 24h – concelho com 78 casos activos

O concelho da Figueira da Foz registou seis casos de pessoas infectadas com covid-19 nas últimas 24h, permanecendo um total de 78 casos activos,...

Acidente com veículo dos Bombeiros Voluntários

A caminho de um incêndio rural no sul do concelho, uma viatura dos Bombeiros Voluntários da Figueira da Foz teve um acidente. Segundo apurámos,...

Figueira da Foz promove registo itinerante de terrenos nas freguesias

O município da Figueira da Foz vai promover, ao longo de Agosto, a identificação e registo de terrenos nas freguesias do concelho, através de...

ASAE instaura processos de contraordenação na Figueira da Foz

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) instaurou, na última noite, 38 processos de contraordenação a restaurantes e bares, por incumprimento das regras...

Casino reabre hoje

Após uma semana de encerramento por decisão das autoridades de saúde, o Casino Figueira reabriu hoje com um horário de funcionamento entre as 15...