Início Local PJ deteve homem suspeito de atear incêndio na Figueira da Foz

PJ deteve homem suspeito de atear incêndio na Figueira da Foz

A Polícia Judiciária (PJ) deteve um homem de 84 anos suspeito de ter ateado um foco de incêndio florestal na quinta-feira, na Figueira da Foz, distrito de Coimbra.

Numa ação com a colaboração da PSP da Figueira da Foz, a PJ “deteve um homem de 84 anos pela presumível prática de um crime de incêndio florestal, ocorrido na quinta-feira”, informou hoje a Diretoria do Centro, em nota de imprensa enviada à agência Lusa.

A PJ afirma que o suspeito terá, alegadamente, usado chama direta, por volta das 12:00 de quinta-feira, para atear um foco de incêndio nas imediações do parque de campismo da Figueira da Foz, em zona próxima “de pinhal e da Serra da Boa Viagem”.

“O incêndio teria proporções mais gravosas caso não tivesse havido uma rápida intervenção de populares e bombeiros”, acrescentou a PJ, salientando que a atuação do suspeito “colocou em perigo a integridade física e a vida de pessoas, bem como de habitações e da grande mancha florestal da Serra da Boa Viagem”.

A nota refere ainda que o detido vai ser presente a primeiro interrogatório judicial, para aplicação das medidas de coação.

Leia também

Árvore divide opiniões na cidade

Joaquim de Sousa, provedor da Misericórdia-Obra da Figueira, em declarações exclusivas a’ O Figueirense, lamenta, como cidadão, a perda da árvore, acrescentando...

Navigator diz não haver justificação para a greve marcada de 13 a 16 de Novembro

A The Navigator Company considera não haver justificação para a greve que os trabalhadores pretendem realizar entre os dias 13 e 16...

Coimbra é o distrito com mais municípios distinguidos com bandeira do apoio à família

O distrito de Coimbra é aquele com mais municípios (12) distinguidos este ano com a Bandeira Verde do Observatório das Autarquias Familiarmente...

Associações do Lis e do Baixo Mondego apelam ao uso eficiente da água

As associações de beneficiários do Vale do Lis, distrito de Leiria, e do Baixo Mondego, encararam como um dos...

Associação Goltz de Carvalho acusada pelo MP

O Ministério Público acusa dirigentes da Associação Goltz de Carvalho de desviarem verbas no valor de 400 mil euros. A notícia, avançada...