Início Local PANDEMIA

PANDEMIA

Dada situação actual de saúde pública, O Figueirense publica, sem edição ou trabalho jornalístico prévio, a mensagem do presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz:

“Caras e Caros Concidadãos,

Os últimos dias, em Portugal, têm vindo a revelar-se trágicos.

Os números de novas infeções e de mortes por Covid-19 têm sistematicamente batido recordes.

Na qualidade de Presidente, tenho a obrigação de vos informar da grave situação que a Figueira da Foz atravessa e, nessa medida, estou aqui para vos transmitir que, à semelhança da generalidade do País, o nosso Município encontra-se numa situação próxima do insustentável.

Na última avaliação da DGS, fruto de um aumento muito significativo de casos, passámos para risco muito elevado. O hospital Distrital da Figueira da Foz encontra-se à beira do limite e a sua capacidade de resposta quase esgotada.

O número de surtos ativos de Covid-19 nos lares está a aumentar. A própria resposta da autoridade de saúde e dos serviços públicos encontra-se sobre grande pressão, apesar do profissionalismo, dedicação e sentido de missão dos seus profissionais.

Caras e Caros Concidadãos,

Agora que entrámos num novo período de confinamento, que se prevê ser de 30 dias, a Câmara Municipal, em complemento às medidas adotadas pelo Governo no âmbito do estado de emergência, irá implementar um conjunto de ações, previstas pelo Governo, que visam limitar a circulação de pessoas.

Bem sei que algumas dessas medidas são dolorosas e o cansaço dos cidadãos é uma realidade, mas temos de vencer este momento difícil.

Não tenho dúvidas de que a nossa Comunidade saberá superar as adversidades e vencer os desafios que tem pela frente, como já o fez noutras circunstâncias igualmente dramáticas.

A vacina está aí, começou hoje a ser aplicada na Figueira da Foz nas Estruturas Residenciais para Idosos, contudo, o seu efeito só vai ter impacto mais adiante.

Até lá, temos de nos manter atentos, temos que nos defender a nós próprios, defender os nossos entes queridos e defender também a saúde daqueles que, pela natureza das suas funções, se têm de manter na linha da frente.

Termino, apelando mais uma vez aos Figueirenses que acolham as orientações das entidades competentes, para que todos juntos consigamos vencer esta pandemia.

Contribuir para o controlo da pandemia é uma missão de todos e fazer o máximo por cumprir as normas é um imperativo a que todos, sem exceção, devem atender.

Desejo-vos força e coragem para enfrentar o futuro próximo.

Protejam-se e protejam os outros. NÃO FACILITEM!”

Pub

Leia também

A Figueira da Foz “é uma cidade lindíssima” – diz José Ramos-Horta

O Prémio Nobel da Paz e actual Presidente da República de Timor, José Manuel Ramos-Horta, conversou com O Figueirense. Político e jurista, Ramos-Horta tomou recentemente...

Festa do Arroz em Maiorca

A Confraria do Arroz Doce de Maiorca vai realizar depois de amanhã, domingo, a Festa do Arroz, que irá decorrer em Maiorca. Esta iniciativa tem...

O Figueirense já nas bancas!

A edição mensal de Maio d'O Figueirense já se encontra nas bancas! Eis a primeira página:

19º aniversário do Núcleo Museológico do Sal encerra «Maio é Museu!»

A programação cultural promovida pelo Museu Municipal Santos Rocha (MMSR), no âmbito da iniciativa da 10.ª edição de “Maio é Museu!”, vai culminar nas...

Arquitecto figueirense ganha prémio nacional

O arquitecto paisagista figueirense Fernando dos Santos Pessoa ganhou o Prémio “Ambiente e Paisagem Gonçalo Ribeiro Telles”, segundo apurou O Figueirense. Outro dos premiados foi...