Início Local Municípios avançam com Ciclovia do Mondego para ligar Coimbra à Figueira da...

Municípios avançam com Ciclovia do Mondego para ligar Coimbra à Figueira da Foz

Os municípios de Coimbra, Montemor-o-Velho e Figueira da Foz assinaram hoje um contracto para a Comunidade Intermunicipal avançar com a Ciclovia do Mondego, intervenção de 3,5 milhões de euros há muito esperada pela região.

A empreitada que deverá ser lançada até ao final do ano, vai ligar Coimbra à Figueira da Foz, aproveitando todo o vale do Mondego, estando previsto serem infraestruturados 44 quilómetros de ciclovia, disse o secretário executivo da Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra (CIM-RC), Jorge Brito, que falava à agência Lusa à margem do evento, que decorreu na Câmara de Coimbra.

A Ciclovia do Mondego, que vai aproveitar os troços urbanos já criados nos três concelhos, deverá estar concluída em 2023, acrescentou, salientando que a candidatura a fundos comunitários já foi submetida.

O presidente da Câmara de Coimbra, Manuel Machado, recordou que este projecto era “já uma muito antiga aspiração de ligação de mobilidade suave entre Coimbra e o Atlântico”, destacando a valorização do Mondego e das suas margens, mas também a relevância do “ponto de vista ecológico e ambiental”.

A construção da ciclovia esteve prevista em 2011, mas a sua construção acabou por ser suspensa após a empreitada ter perdido as verbas do Quadro Estratégico de Referência Nacional (QREN) que lhe estavam destinadas.

Na altura, a intervenção estava orçada em cerca de seis milhões de euros.

Durante a cerimónia, o secretário executivo da CIM-RC realçou que 80% dos trabalhadores na região deslocam-se em transporte individual, salientando que a Ciclovia do Mondego aposta na ligação entre vários “polos atractores”, como zonas industriais, escolas ou centros de saúde.

Também presente na cerimónia, o ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, chamou a atenção para a dimensão desta empreitada, realçando que é necessário continuar a apostar em opções de mobilidade que têm baixas emissões poluentes, sendo que “nada é melhor que a mobilidade suave”.

Nesse sentido, notou, o Governo tem disponível uma verba de cerca de 300 milhões de euros para construir mil quilómetros de ciclovias intermunicipais até 2030.

“Este é um grande projecto e é mais do que uma ciclovia para se passear”, afirmou.

Pub

Leia também

Teresa Bonvalot sagra-se campeã nacional de surf

A surfista Teresa Bonvalot sagrou-se hoje campeã nacional, ao qualificar-se para a final do Allianz Ribeira Grande Pro, a quarta e penúltima etapa da...

Cidadão inglês detido na Figueira

Alistair Riggott, um predador sexual inglês, de 53 anos de idade, escondeu-se das autoridades britânicas em Portugal. Em Portugal, dormiu em hostels, mas foi...

Buarcos ganha marchas populares

O Grupo de Instrução e Sport (GIS), de Buarcos, venceu o concurso das Marchas Populares de S. João/2022. Em segundo lugar ficou a marcha...

Alunos da Escola Profissional em estágio na Irlanda

Seis alunos da Escola Profissional e do Instituto Tecnológico da Figueira da Foz partiram, a semana passada, para realizar estágios de formação nas cidades...

Sessão de Cinema “Campo de Sangue”, de João Mário Grilo

No dia 1 de Julho, pelas 21h30, o Centro de Artes e Espectáculos (CAE) apresenta no Auditório João César Monteiro, uma sessão de cinema...