Início Local Movimento dos portos do continente desce 2,2% nos primeiros cinco meses do...

Movimento dos portos do continente desce 2,2% nos primeiros cinco meses do ano

O movimento de carga nos portos do continente foi de cerca de 37,6 milhões de toneladas, entre janeiro e maio de 2019, menos 2,2% do que no período homólogo de 2018, informou hoje a AMT.

De acordo com o relatório de maio de 2019 do Acompanhamento do Mercado Portuário, da Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT), o movimento de carga no sistema portuário do continente português perdeu globalmente 833,7 mil toneladas, nos primeiros cinco meses de 2019.

O documento aponta a redução do volume de importações de petróleo bruto, que no período em causa sofreu uma quebra de 1,15 milhões de toneladas, e as greves, total de três dias em maio e ao trabalho extraordinário desde esse mês, no porto de Sines, como as principais razões para a descida dos valores.

O porto de Sines, que é o que mais impacto tem no desempenho global dos portos de Portugal continental, registou uma quebra de movimentação de 4%, seguido do porto de Lisboa, que teve uma variação negativa de 4,6%.

Também os portos da Figueira da Foz e de Faro registaram descidas nos movimentos de carga, de 15,6% e 43% respetivamente, embora com menos expressão em termos absolutos.

Os restantes portos (Leixões, Aveiro, Viana do Castelo e Setúbal) registaram desempenhos positivos, com destaque para Leixões e Aveiro, “que mantêm os volumes de carga mais elevados de sempre, após acréscimos respetivos de 3,1% e de 1,2% (isto é, respetivamente mais 248 e 27 mil toneladas)”, acrescenta o documento.

Quanto ao volume global de carga movimenta, o porto de Sines fixou a sua quota em 49,6%, seguido de Leixões com 21,9%, Lisboa com 12,4%, Setúbal com 7,6% e Aveiro com 5,9%.

O relatório salienta ainda que a carga Ro-Ro (qualquer tipo de carga que embarque e desembarque a rolar) atingiu a melhor marca de sempre, subindo 18,9% para 793,7 mil toneladas, porém o segmento dos contentores registou uma variação global negativa de 0,9% no volume de TEU (Unidade Equivalente a 20 Pés) movimentado, o que corresponde a um decréscimo de 10,6 mil TEU, de janeiro a maio de 2019.

Lusa

Leia também

Alunos do Concelho ajudam a plantar 2 mil árvores

Cerca de 100 alunos da escola Dr. Pedrosa Veríssimo, do Paião, reuniram-se para plantar 2 mil árvores numa zona devastada pelos...

João Pedro Mamede, actor de “A Herdade”, apresentou o filme no CAE

Ontem à noite na sessão das 21h30 de cinema do Pequeno Auditório do CAE, foi exibido o filme “A Herdade” que fez...

Lídio Lopes retém a presidência dos Bombeiros Voluntários da Figueira da Foz

Apesar da luta de João Mota, ex-comandante opositor de Lídio Lopes, o cargo da presidência da Direcção manteve-se com o mesmo representante.

Eleições dos bombeiros voluntários decorrem hoje

Pela primeira vez em mais de 40 anos, existem duas listas a batalhar pela presidência. O actual presidente da Associação Humanitária dos...

Trabalho de manutenção na Torre do Relógio

A Torre do Relógio, imóvel classificado de interesse municipal, vai ser alvo de trabalhos de manutenção (iluminação e relógio), pelo período de...