Início Local Movimento dos portos do continente desce 2,2% nos primeiros cinco meses do...

Movimento dos portos do continente desce 2,2% nos primeiros cinco meses do ano

O movimento de carga nos portos do continente foi de cerca de 37,6 milhões de toneladas, entre janeiro e maio de 2019, menos 2,2% do que no período homólogo de 2018, informou hoje a AMT.

De acordo com o relatório de maio de 2019 do Acompanhamento do Mercado Portuário, da Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT), o movimento de carga no sistema portuário do continente português perdeu globalmente 833,7 mil toneladas, nos primeiros cinco meses de 2019.

O documento aponta a redução do volume de importações de petróleo bruto, que no período em causa sofreu uma quebra de 1,15 milhões de toneladas, e as greves, total de três dias em maio e ao trabalho extraordinário desde esse mês, no porto de Sines, como as principais razões para a descida dos valores.

O porto de Sines, que é o que mais impacto tem no desempenho global dos portos de Portugal continental, registou uma quebra de movimentação de 4%, seguido do porto de Lisboa, que teve uma variação negativa de 4,6%.

Também os portos da Figueira da Foz e de Faro registaram descidas nos movimentos de carga, de 15,6% e 43% respetivamente, embora com menos expressão em termos absolutos.

Os restantes portos (Leixões, Aveiro, Viana do Castelo e Setúbal) registaram desempenhos positivos, com destaque para Leixões e Aveiro, “que mantêm os volumes de carga mais elevados de sempre, após acréscimos respetivos de 3,1% e de 1,2% (isto é, respetivamente mais 248 e 27 mil toneladas)”, acrescenta o documento.

Quanto ao volume global de carga movimenta, o porto de Sines fixou a sua quota em 49,6%, seguido de Leixões com 21,9%, Lisboa com 12,4%, Setúbal com 7,6% e Aveiro com 5,9%.

O relatório salienta ainda que a carga Ro-Ro (qualquer tipo de carga que embarque e desembarque a rolar) atingiu a melhor marca de sempre, subindo 18,9% para 793,7 mil toneladas, porém o segmento dos contentores registou uma variação global negativa de 0,9% no volume de TEU (Unidade Equivalente a 20 Pés) movimentado, o que corresponde a um decréscimo de 10,6 mil TEU, de janeiro a maio de 2019.

Lusa

Leia também

Doze pessoas detidas por tráfico de drogas em festival de Oliveira do Hospital

Doze pessoas foram detidas por alegados crimes de tráfico de drogas durante um festival de música no concelho de Oliveira de Hospital,...

Coimbra recebe equipamentos para imagem molecular cerebral no valor 5ME

O Instituto de Ciências Nucleares Aplicadas à Saúde (ICNAS) da Universidade de Coimbra vai receber dois equipamentos de imagem molecular do cérebro,...

Portugal goleia Senegal na estreia no Mundialito de futebol de praia

A selecção portuguesa de futebol de praia entrou hoje da melhor forma na 23.ª edição do Mundialito, ao golear por 7-1 o...

ISEC trará cursos de ensino superior à Figueira da Foz em 2020

Mário Velindro, Presidente do Instituto Superior de Engenharia de Coimbra, em entrevista exclusiva ao Jornal O Figueirense, afirmou que irão no ano...

Figueira da Foz reforça segurança em lançamentos pirotécnicos para evitar fogos

O município da Figueira da Foz vai reforçar a segurança na utilização de pirotecnia durante o período crítico de incêndios para minimizar...