Início Economia Misericórdia nota que aumento do custo de vida agrava dificuldades

Misericórdia nota que aumento do custo de vida agrava dificuldades

A Misericórdia – Obra da Figueira da Foz já sente nos seus utentes as dificuldades financeiras provocadas pelo agravamento do custo de vida, sobretudo no pagamento das comparticipações dos lares dos idosos.

“Há maior número de pedidos de apoio, mas, sobretudo, as pessoas estão com dificuldades em pagar as suas comparticipações. As famílias estão em menores condições de comparticiparem as estadias dos idosos”, disse à agência Lusa o provedor Joaquim Barros de Sousa.

O dirigente da maior instituição de solidariedade social da Figueira da Foz salientou que a situação condiciona a actividade da Misericórdia, “que não deixa, dentro do possível, indo até aos limites, de atender as pessoas” que recorrem às suas valências.

Segundo Joaquim de Sousa, o aumento do custo de vida está a ser difícil também para todas as misericórdias, que reivindicam o aumento das comparticipações do Estado, que “são claramente insuficientes”.

“Já incorporamos em cada pessoa que está aqui internada uma parte da Misericórdia e o Estado não tem subido as comparticipações e tem protocolos connosco que nos obriga a acolher as pessoas”, frisou.

O provedor salientou que a instituição e “muitas outras misericórdias, algumas com maiores problemas (do que a da Figueira da Foz), têm estado a recorrer ao seu património para conseguir suportar as despesas”.

De acordo com Joaquim de Sousa, a partir da pandemia, as despesas da Misericórdia – Obra da Figueira da Foz cresceram cerca de 300 mil euros por ano, “o que condiciona muito a actividade”.

Os aumentos da electricidade e do gás, representam, segundo o dirigente, os maiores encargos para a instituição, que avançou para um projecto de energia renovável para baixar a factura mensal da energia.

“Desenvolvemos um projecto de painéis solares, já em funcionamento, que representou um investimento superior a 50 mil euros e que vai, felizmente, diminuir muito a nossa factura de energia”, disse Joaquim de Sousa.

A Misericórdia – Obra da Figueira da Foz apoia directamente mais de 580 pessoas, gerindo três lares, creche/jardim de infância, Centro de Dia e Centro de Noite, além de prestar apoio domiciliário e possuir outros equipamentos.

Pub

Leia também

Jornadas sobre a gaguez na Figueira

No dia 22 de Outubro realizam-se na Figueira da Foz as Jornadas 2.0, um evento de debate e reflexão organizado pela Associação Portuguesa de...

Isaías Cardoso faria hoje 100 anos

José Isaías Cardoso nasceu na freguesia de Alhadas a 30 de Setembro de 1922. Faria hoje 100 anos! Formou-se em arquitectura pela Escola Superior de Belas Artes do Porto, em...

TESTA Group adquire Sorefoz

O Grupo Testa, de Mortágua, comprou 80 por cento das acções da Sorefoz. “Acreditamos que a Sorefoz vai continuar a inovar e a crescer...

Santana Lopes perspectiva ano económico “muito difícil” em 2023

O presidente da Câmara da Figueira da Foz, Pedro Santana Lopes, perspectivou hoje um ano económico “muito difícil” para 2023 devido ao constante aumento...

Combate à erosão costeira na Figueira da Foz deverá ser iniciado em Outubro

A transposição de 100 mil metros cúbicos de areia na área costeira da Figueira da Foz para reforço do cordão dunar, prevista inicialmente para...