Início Ambiente Figueira da Foz vai mudar para ‘led’ toda a iluminação pública do...

Figueira da Foz vai mudar para ‘led’ toda a iluminação pública do concelho

O município da Figueira da Foz vai mudar para lâmpadas ‘led’ toda a iluminação pública do concelho, um projecto de 8,4 milhões de euros que deverá estar concluído em 2022.

Segundo o projeto, aprovado em reunião da autarquia, o município prevê trocar as 22.500 luminárias públicas das 14 freguesias por outras com tecnologia ‘led’, mais eficiente e com menor consumo, o que representará uma poupança anual de 890 mil euros na despesa corrente municipal.

Para tal, o executivo irá contratualizar um empréstimo bancário no valor de 7,9 milhões de euros, a pagar a 10 anos (830 mil euros por ano), o que será amortizado com a poupança gerada na factura de energia.

Actualmente, a Câmara Municipal gasta cerca de 1,3 milhões de euros anuais com o consumo da iluminação pública, valor que, com a concretização do projecto, cairá para cerca de 400 mil euros.

No entanto, face à necessidade de amortizar o empréstimo, nos primeiros 10 anos a poupança gerada será de 60 mil euros anuais, sendo esta a diferença entre os 890 mil euros a menos na fatura de energia e os 830 mil euros necessários ao pagamento à entidade bancária.

“Hoje pagamos o que pagamos porque temos luminárias desligadas. Com a tecnologia ‘led’ podem estar todas ligadas a consumir muito menos e com muito mais eficiência energética”, sublinhou o autarca.

Carlos Monteiro definiu o projecto como uma “revolução” ao nível da iluminação pública, argumentando que o município tem vindo a trabalhar nesta solução há cerca de oito anos e lembrando que ele foi precedido de um projecto-piloto na freguesia ribeirinha de Vila Verde, orçado em cerca de 400 mil euros e já concluído.

“Sabemos exatamente o que é que queremos, a nível de equipamentos e de gestão do sistema. Vamos ter uma temperatura de cor de 2800k (um branco quente) que pode baixar um bocadinho, por exemplo, nas praças”, exemplificou.

“Vamos melhorar a iluminação e reduzir em 18.500 toneladas os gases de efeito de estufa”, adiantou.

O sistema a instalar permite controlar a intensidade da luz produzida e inclui diversos sensores que possibilitam, entre outros, “saber na hora quando uma luminária se funde e substituí-la”, controladores de tráfego ou suporte para comunicações 5G.

“Quando o sol se põe tem logo uma iluminação forte, que depois até pode reduzir de intensidade durante a noite quando não há ninguém na rua”, apontou.

O presidente da autarquia estima que o novo sistema possa estar em funcionamento nos primeiros meses de 2022. Após o visto do Tribunal de Contas, concurso público e adjudicação, serão “quatro ou cinco meses para substituir as 22.500 luminárias, estimamos cerca de cinco mil por mês”, frisou.

Pub

Leia também

Apenas um novo caso registado pelo segundo dia consecutivo

O concelho da Figueira da Foz registou hoje um novo caso de infecção com covid-19, totalizando o número de casos registados desde Março para...

Época balnear com coimas definidas até 1000 euros

A época balnear deste ano pode decorrer entre hoje e 15 de Outubro em Portugal continental, afirmou fonte do Ministério do Ambiente, confirmando coimas...

Homem que terá matado outro em Montemor-o-Velho entregou-se à PJ

Um homem que terá matado outro e ferido um terceiro, com recurso a uma arma de fogo, entregou-se ontem à Polícia Judiciária, na sequência...

Um caso registado nas últimas 24h – Figueira com 53 casos activos

O concelho da Figueira da Foz registou hoje um novo caso de infecção com covid-19, totalizando o número de casos registados desde Março para...

Número de nascimentos em Janeiro e Fevereiro foi o mais baixo desde que há registos

Janeiro e Fevereiro de 2021 tiveram os números mensais de nascimentos mais baixos desde que há registos, revelou hoje o Instituto Nacional de Estatística...