Início Local Figueira da Foz tem acordo para adquirir Cabo Mondego por 2,1 ME

Figueira da Foz tem acordo para adquirir Cabo Mondego por 2,1 ME

O presidente do município da Figueira da Foz anunciou hoje que está fechado o acordo para a aquisição de 76 hectares no Cabo Mondego, por 2,1 milhões de euros, que inclui antigas instalações fabris, uma pedreira e terrenos.

O acordo inclui também a área da estrada do “Enforca Cães”, recentemente requalificada e asfaltada.

Em declarações à agência Lusa, Pedro Santana Lopes disse que há um acordo com o maior partido da oposição (PS) para a concretização do negócio, que deverá ser formalizado em sessão de Câmara e depois ratificado em Assembleia Municipal.

“O Partido Socialista declarou que dava apoio e aprovava favoravelmente o financiamento, caso fosse necessário. E, portanto, esse acordo está feito e já informei também outras forças políticas”, disse o presidente da autarquia figueirense.

Segundo o autarca, na área que o município vai adquirir à empresa que sucedeu à Cimpor (Inter-Cement Portugal) existem vários edifícios com capacidade construtiva, em conformidade com o Plano Director Municipal e a área de protecção do farol.

“Vários regimes jurídicos ali confluem, mas que não impedem o desenvolvimento de alguns projetos respeitadores do local e das suas extraordinárias características”, salientou Santana Lopes, referindo que a zona tem área de construção permitida para unidades de desenvolvimento compatíveis com o sítio.

Para o presidente da Câmara, o local poderá comportar espaços de ensino, investigação, eventualmente turismo.

“Mas vamos ver, agora é tempo de desenhar e criar e de abrir um tempo novo”.

De acordo com o autarca, o Cabo Mondego poderá também acolher espaços da Universidade de Coimbra, no âmbito da parceria estabelecida com o município para a instalação de um polo de ensino superior na cidade da Figueira da Foz, mas isso depende “do trabalho conjunto” que está a ser efectuado.

Santana Lopes espera poder candidatar a fundos comunitários os investimentos que forem projetados para o Cabo Mondego, tendo já dado conta dessa intenção à Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) numa reunião realizada na quinta-feira.

Pub

Leia também

Jornadas sobre a gaguez na Figueira

No dia 22 de Outubro realizam-se na Figueira da Foz as Jornadas 2.0, um evento de debate e reflexão organizado pela Associação Portuguesa de...

Isaías Cardoso faria hoje 100 anos

José Isaías Cardoso nasceu na freguesia de Alhadas a 30 de Setembro de 1922. Faria hoje 100 anos! Formou-se em arquitectura pela Escola Superior de Belas Artes do Porto, em...

TESTA Group adquire Sorefoz

O Grupo Testa, de Mortágua, comprou 80 por cento das acções da Sorefoz. “Acreditamos que a Sorefoz vai continuar a inovar e a crescer...

Santana Lopes perspectiva ano económico “muito difícil” em 2023

O presidente da Câmara da Figueira da Foz, Pedro Santana Lopes, perspectivou hoje um ano económico “muito difícil” para 2023 devido ao constante aumento...

Combate à erosão costeira na Figueira da Foz deverá ser iniciado em Outubro

A transposição de 100 mil metros cúbicos de areia na área costeira da Figueira da Foz para reforço do cordão dunar, prevista inicialmente para...