Início Ambiente Figueira da Foz investe 7ME na eficiência energética

Figueira da Foz investe 7ME na eficiência energética

A Câmara da Figueira da Foz vai investir cerca de sete milhões de euros na implementação do projecto de eficiência energética de iluminação pública Smart IP, tornando-se no primeiro concelho português a instalar este conceito.

O contracto de consignação, assinado esta manhã, prevê que o projecto seja implementado em quatro meses (120 dias) em todo o concelho, depois de ter sido testado, como projecto piloto, na freguesia de Vila Verde, abrangendo cerca de 22 mil luminárias.

A troca das actuais luminárias por tecnologia LEAD vai permitir mais luz “onde não havia” e ligar a iluminação ao nascer e ao pôr-do-sol, o que não acontece actualmente, e mesmo assim representar uma poupança anual aos cofres municipais na ordem dos 2,8 milhões de euros.

Segundo fonte ligada ao projecto, aos preços actuais, o município da Figueira da Foz tem actualmente um gasto anual com energia de quase cinco milhões de euros.

“Este projecto deve-se ao executivo anterior e estamos esperançados nas grandes vantagens que foram expostas para a cidade”, disse o presidente da autarquia, Pedro Santana Lopes, eleito pelo movimento Figueira a Primeira, depois de ter usado da palavra o anterior autarca Carlos Monteiro (PS).

O autarca salientou a necessidade de o município trabalhar em equipa “na frente da inovação para colocar a Figueira da Foz na vanguarda das conquistas que as tecnologias vão permitindo”.

“Os investimentos, os projectos, os avanços, os sonhos e as concretizações que o concelho consiga levar por diante têm de ter essa marca, essa preocupação, este horizonte da descoberta, da inovação, investigação, tendo o espírito científico sempre presente”, salientou.

Para Santana Lopes, quem está na vanguarda, “na linha da frente, tem uma obrigação acrescida de dar o exemplo no cumprimento das metas, na procura das vantagens da economia circular, na poupança de recursos, na monitorização dos gastos e de outros indicadores, sem colocar em causa os direitos das liberdades e garantias da privacidade do cidadão”.

Através das cerca de 23 mil luminárias de iluminação pública, o município vai poder instalar uma rede de comunicação “altamente diferenciadora” que permite maior sustentabilidade, podendo instalar radar simples, detectores inteligentes, e monitorizar a qualidade do ar, os resíduos sólidos urbanos, os estacionamentos e a rega de espaços verdes, entre outras utilidades.

O projecto, cujo consórcio responsável pela sua implementação envolve empresas da Figueira da Foz, permite uma poupança anual de 80% de energia e a redução de 1.650 toneladas de dióxido de carbono, com a amortização do investimento em cerca de três anos e meio.

“A Figueira da Foz deu um passo enorme na sustentabilidade no nosso país e não tenho dúvidas que vai ser seguido por outros”, disse Pedro Filipe dos Santos, do consórcio responsável pela implementação do projecto.

Pub

Leia também

Propostas de concessão dos casinos Estoril e Figueira da Foz estão em análise

As propostas para a concessão da exploração das zonas de jogo do Estoril e da Figueira da Foz foram hoje abertas e encontram-se, "neste...

Peça de Teatro “Eu Nunca Vi um Helicóptero Explodir” no CAE

O Grande Auditório do Centro de Artes e Espectáculos (CAE) vai ter em palco a peça de teatro “Eu Nunca Vi um Helicóptero Explodir”,...

Conversas com Saber – “As vertentes de uma abadia cisterciense”

No dia 8 de Outubro, pelas 15 horas, O Quartel de Imagem recebe a 15.ª edição da tertúlia "Conversas com Saber" com a temática...

Infectados com covid-19 deixam de cumprir isolamento

As pessoas infectadas com covid-19 vão deixar de cumprir isolamento e as máscaras mantêm-se obrigatórias em unidades de saúde e lares com o fim...

Clássica da Figueira é a novidade no calendário internacional de ciclismo para 2023

A Figueira Champions Classic, nova corrida de ciclismo de estrada na Figueira da Foz, agendada para 12 de Fevereiro, é a principal novidade no...