Início Ambiente Figueira da Foz e Viana do Castelo investem em projecto de inovação...

Figueira da Foz e Viana do Castelo investem em projecto de inovação da economia do mar

As associações empresariais de Viana do Castelo e da Figueira da Foz vão investir 419 mil euros no projecto InovSea para potenciar a inovação nas pequenas e médias empresas ligadas à economia do mar, foi hoje anunciado.

O presidente da Associação Empresarial de Viana do Castelo, Manuel Cunha Júnior, disse à Lusa que o objectivo é criar sinergias entre as empresas das regiões costeiras do Alto Minho e Baixo Mondego, de forma a “aproveitar ao máximo todo o potencial da economia azul”.

“Neste aspecto, a transição digital assume importância fulcral”, referiu.

Segundo Cunha Júnior, as duas regiões possuem muito ‘know-how’ em termos de economia do mar e “só têm a ganhar” com a partilha desse conhecimento.

Promovido pela Associação Empresarial de Viana do Castelo e pela Associação Comercial e Industrial da Figueira da Foz, o InovSea tem um investimento de 419 mil euros e um apoio financeiro de 356 mil euros, sendo cofinanciado pelo Compete 2020 e pelo Fundo Europeu para o Desenvolvimento Regional (FEDER).

Preconiza a cooperação e o incremento de competências em factores críticos de competitividade, como a Economia Circular, a Transformação Digital, a Literacia Financeira e a Internacionalização, que permitam potenciar a valorização destas actividades e a progressão nas cadeias e valor.

“O conhecimento e a inovação são as grandes apostas do projecto para que se potencie a exploração dos recursos regionais e se estimule a capacitação das PME das respectivas regiões, consolidando a sua oferta à escala global e fomentando postos de trabalho e o desenvolvimento da economia do mar”, refere uma nota alusiva ao projecto.

Assim, como objectivos concretos são enunciados o fortalecimento da posição marítima das regiões costeiras do Alto Minho e Baixo Mondego, através de um tecido empresarial mais dinâmico e competitivo, e o aumento do valor acrescentado e do volume de negócios das empresas da fileira do mar.

Aumentar a capacidade de inovação das regiões, graças a uma massa crítica de empresas inovadoras, e promover o desenvolvimento das actividades emergentes, inovadoras e qualificadas, ajudando as empresas a ganhar maturidade e escala, são outros objectivos.

O projecto propõe-se ainda preparar as empresas da economia do mar para alcançarem uma maior penetração em mercados internacionais e atrair um investimento para o sector.

Pub

Leia também

Aprígio Santos é julgado em Coimbra por abuso fiscal quando liderava a Naval

O antigo administrador da Naval, Aprígio Santos começa a ser julgado na terça-feira, no Tribunal de Coimbra, por um crime de abuso fiscal no...

Apresentação do livro “De manhã é que se começa o dia”

O Sweet Atlantic Spa vai receber uma apresentação do livro "De manhã é que se começa o dia", de Vítor Dinis, pelas 16 horas...

Museu Municipal recebe sessão de meditação

Amanhã, pelas 21h30, o Museu Municipal Santos Rocha vai receber uma nova iniciativa cultural intitulada "Há Noite no Museu... com meditação". A sessão, de...

Baile com “A Bela Adormecida” no CAE

Neste domingo, pelas 17 horas, o Centro de Artes e Espectáculos (CAE) vai receber o bailado "A Bela Adormecida", com a música de Tchaikovsky,...

Naval Remo e Dude Surf School celebram protocolo de parceria

A Associação Desportiva Naval Remo e a Dude Surf School celebraram um protocolo de parceria que visa o desenvolvimento desportivo e social da região,...