Início Ambiente Figueira da Foz destruiu 130 ninhos de vespa asiática desde o início...

Figueira da Foz destruiu 130 ninhos de vespa asiática desde o início do ano

O concelho da Figueira da Foz eliminou desde janeiro 130 ninhos de vespas velutinas, na maioria localizados nas maiores freguesias urbanas, Buarcos e São Julião e Tavarede, que têm uma grande área rural, foi hoje anunciado.

O mês de setembro foi aquele em que o Serviço Municipal de Proteção Civil da Figueira da Foz (SMPCFF) registou o maior número de casos, 45, anunciou hoje a autarquia, que recorreu a um fundo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas para financiar as operações de eliminação dos ninhos, criado especificamente para esse efeito.

“Os casos reportados têm vindo a aumentar. Contudo, alguns acabam por ser falso alarme, tratando-se apenas de ninhos de vespas europeias”, refere a autarquia figueirense, adiantando que “a tarefa de destruição dos ninhos está a cargo dos Sapadores Florestais, cuja capacidade de resposta, é, em média, de um dia após comunicação dos munícipes”.

A autarquia adquiriu, entretanto, uma espingarda de paintball, que é utilizada apenas quando a operação dispensa a utilização de varas. “Através do uso da espingarda é possível introduzir no ninho bolas com um inseticida cujos efeitos se prolongam por seis meses. Assim, as vespas que sobrevivem ao ataque químico e regressam ao ninho acabam por morrer”, refere a autarquia em nota divulgada hoje.

Segundo a contabilidade dos Serviços de Proteção Civil, em Buarcos e São Julião foram destruídos 22 ninhos e em Tavarede 18. Já na zona rural foram destruídos 57 ninhos, 17 na freguesia de Ferreira-a-Nova, 16 em Alhadas, e 24 em Maiorca e Paião (12 em cada uma).

A vespa velutina é uma espécie asiática característica de regiões tropicais e subtropicais do norte da Índia ao leste da China, Indochina e ao arquipélago da Indonésia, sendo a sua existência reportada desde 2011 na região norte de Portugal.

A velutina distingue-se da espécie europeia Vespa crabro pela coloração do abdómen, que é predominantemente de cor preta, ao contrário da europeia, onde prevalece a cor amarela.

O Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas tem alertado para os efeitos da presença desta espécie não indígena, sobretudo na apicultura, por se tratar de uma espécie carnívora e predadora das abelhas.

A vespa asiática constitui também uma ameaça para a saúde pública, reagindo modo bastante agressivo quando sem tem os ninhos ameaçados, “incluindo perseguições até algumas centenas de metros”.

Pub

Leia também

Covid-19: DGS alerta para uso indevido de luvas porque pode potenciar contágio

A Direcção-Geral da Saúde (DGS) considerou hoje que o uso de luvas na rua pode ser “contraproducente e dar uma falsa sensação...

Distrito de Coimbra sob aviso amarelo devido à chuva

O distrito de Coimbra está sob aviso amarelo até às 21h de hoje, devido à previsão de chuva que poderá ser forte,...

Tempo de Páscoa diferente

Buarcos, com largas tradições religiosas na Quaresma, suspendeu as cerimónias habituais como as procissões da Semana Santa, mas mantém vivo o espírito...

Covid-19: Pandemia alterou consumos de álcool e drogas para quase um terço de jovens

Perto de um terço dos jovens portugueses (62,4%) acredita que a pandemia de covid-19 contribuiu para a alteração de consumo de álcool...

Covid-19: Comerciantes dos mercados da Figueira da Foz com entregas ao domicílio

A Câmara da Figueira da Foz disponibilizou o contacto de 30 comerciantes dos dois mercados municipais, que continuam abertos, para que as...