Início Cultura Figueira: 140 anos de cidade

Figueira: 140 anos de cidade

O programa das comemorações iniciou-se esta manhã com a cerimónia do hastear da bandeira do município no edifício dos Paços do Concelho, seguido da deposição da coroa de flores na estátua do centenário, na rotunda do Parque das Abadias.

Logo depois da cerimónia na Estátua da Rotunda do Centenário, onde estiveram presentes o presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz, Pedro Santana Lopes, o presidente da Assembleia Municipal da Figueira da Foz, José Duarte Pereira, e os Bombeiros Sapadores da Figueira da Foz, a “caminhada” continuou até à Escola Básica das Abadias para a inauguração das suas obras de requalificação, assinalando o acto com o descerramento de uma placa toponímica e visita guiada pelas instalações deste estabelecimento de ensino.

Entre as crianças, professores e respectiva comunidade escolar, foram ouvidas as vozes de Bela Matos, directora do Agrupamento de Escolas da Zona Urbana da Figueira da Foz, Cristina Oliveira, delegada regional de Educação do Centro, Rosa Baptista, presidente da Junta de Freguesia de Buarcos e São Julião e de Isabel Damasceno, presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, assim como de Santana Lopes.

Neste discursos foi destacada a mensagem da importância do ensino e das suas infraestruturas, com especial ênfase de Isabel Damasceno para a “oportunidade de apoios europeus que são aplicados em obras como esta”. Foram também elogiadas as capacidades e o trabalho desenvolvido pela Câmara Municipal, referenciando os passados representantes camarários como João Ataíde e Carlos Monteiro, cujas menções ficaram designadas na placa toponímica.

Pedro Santana Lopes teve a sua vez ao microfone, entretendo as crianças ali presentes com a noção de que “daqui a uns anos se possam inscrever no campus universitário da Figueira da Foz e que não tenham de ir para uma universidade fora da Figueira”, reforçando a necessidade da disponibilidade de todos os níveis de ensino na cidade, desde o básico ao superior.

Fazendo alusão às obras concluídas pela Câmara Municipal até à data, Santana Lopes evidenciou o trabalho realizado pelos seus antecessores, adicionando que nem tudo foi executado sobre este mandato. Ao referir-se aos seus “rivais”, políticos ou não, “respeito e categoria” foram as virtudes enaltecidas pelo edil, passando a mensagem aos mais novos.

O programa irá resumir pela parte da tarde, às 18 horas, onde será inaugurada a exposição “Figueira Cidade – 140 anos”, que estará patente no Museu Municipal Santos Rocha, seguido por um recital com a cravista Joana Bagulho.

Para encerrar as comemorações, o Centro de Artes e Espectáculos apresenta um momento musical com a Orquestra Filarmonia das Beiras, acompanhada por Carlos Guilherme, Isabel Alcobia e Luís Pinto como convidados.

O concerto será realizado no Grande Auditório deste espaço cultural, pelas 21h30, e marca esta efeméride de 140 anos como cidade.

Fotos e texto: Leonardo Ramalho

 

Pub

Leia também

Jornadas sobre a gaguez na Figueira

No dia 22 de Outubro realizam-se na Figueira da Foz as Jornadas 2.0, um evento de debate e reflexão organizado pela Associação Portuguesa de...

Isaías Cardoso faria hoje 100 anos

José Isaías Cardoso nasceu na freguesia de Alhadas a 30 de Setembro de 1922. Faria hoje 100 anos! Formou-se em arquitectura pela Escola Superior de Belas Artes do Porto, em...

TESTA Group adquire Sorefoz

O Grupo Testa, de Mortágua, comprou 80 por cento das acções da Sorefoz. “Acreditamos que a Sorefoz vai continuar a inovar e a crescer...

Santana Lopes perspectiva ano económico “muito difícil” em 2023

O presidente da Câmara da Figueira da Foz, Pedro Santana Lopes, perspectivou hoje um ano económico “muito difícil” para 2023 devido ao constante aumento...

Combate à erosão costeira na Figueira da Foz deverá ser iniciado em Outubro

A transposição de 100 mil metros cúbicos de areia na área costeira da Figueira da Foz para reforço do cordão dunar, prevista inicialmente para...