Início Cultura Festival Citemor com estreias de obras de Dinis Machado e Diana Niepce

Festival Citemor com estreias de obras de Dinis Machado e Diana Niepce

O festival Citemor, que decorre de quinta-feira até 13 de Agosto, entre Coimbra, Montemor-o-Velho e Figueira da Foz, acolhe as estreias dos espectáculos de Diana Niepce e Dinis Machado, numa edição em que o corpo está em foco.

“O programa deste verão vem sublinhar a vocação produtora do festival e consagrar Montemor-o-Velho como “lugar de criação”. São mais de 40 anos de uma prática continuada, que a cada edição acrescenta significado e questionamento, mas que é também geradora de discurso”, salientou a organização, em nota de imprensa enviada à agência Lusa.

A 44.ª edição do festival mais antigo do país arranca na quinta-feira, com a apresentação de “A Sagração da Primavera – memórias ternas de um afecto queer”, de Dinis Machado, no Teatro Académico de Gil Vicente (TAGV), em Coimbra.

O espectáculo, coproduzido pelo festival, é uma dança protagonizada por “cinco performers queer”, em que os corpos “questionam ideias dominantes de liberdade, como um território sem regras”.

No dia seguinte, será a vez de “Wow”, de Sónia Baptista, no Teatro da Cerca de São Bernardo (TCSB), em Coimbra, em que a artista questiona a ideia do belo.

Já o sábado será em Montemor-o-Velho, no Teatro Esther de Carvalho, que irá acolher a antestreia de “Noche Cañon”, de Sofía Asencio, numa obra que interage com o público e onde se procura criar texto dentro de um monólogo cómico.

Na semana seguinte, Rogério Nuno Costa apresenta de forma informal, a 4 de Agosto, o projeto “Retrospetiva”, e Diana Niepce, que esteve no festival em 2021, dirige “O outro lado da dança”, no TCSB, a 5 de Agosto.

A bailarina, que ficou tetraplégica após uma queda, propõe-se neste espectáculo a observar o arquivo e a história da dança e mapear a “representação dos invisíveis” neste campo.

No sábado seguinte, o colectivo espanhol Serrucho mostra em Montemor um espectáculo de teatro de objectos que “utiliza o tempo como material de trabalho”.

Na última semana do Citemor, há espectáculo de Jonas & Lander na Figueira da Foz, e, em Tentúgal (Montemor-o-Velho), Pedro Lacerda dirige e interpreta “Paixão segundo João”, de Antonio Tarrantino, um espectáculo sobre “a vida, sobre a justificação da existência para que não possa ser definida como um fracasso”.

A 13 de Agosto, dá-se o último espectáculo, com um concerto do baterista Gabriel Ferrandini, no Teatro Esther de Carvalho.

A programação conta ainda com “Cortejo”, de Solange Freitas & Tiago Cadete, a exibição do filme “The Divine Way”, de Ilaria di Carlo, e a apresentação do livro “Cuaderno de Montemor”, de Mariana Barassi e Pablo Caruana.

Pub

Leia também

Suspeito de furto com mandado de detenção europeu em prisão preventiva

Um homem de nacionalidade estrangeira, suspeito do furto de equipamentos electrónicos num estabelecimento comercial da Figueira da Foz, ficou em prisão preventiva dado sobre...

Clube reproduz capa de “A Valsa dos Detectives” dos GNR para ajudar Unicef

O clube de coleccionismo de arte ‘online’ Rastro, sediado na Figueira da Foz, reproduziu em 100 serigrafias a capa do vinil “A Valsa dos...

Santana Lopes assume que não vai adquirir Cabo Mondego devido a suspeições

O presidente da Câmara da Figueira da Foz assumiu hoje que não vai adquirir o Cabo Mondego, cujo negócio estava acertado por 2,1 milhões...

Banda Os Quatro e Meia actua no fim de ano da Figueira da Foz

A festa de Fim de Ano na Figueira da Foz vai contar com o habitual espectáculo de fogo de artifício e a actuação da...

Ginásio conquista prata e bronze na regata “Aerobic Monsters”

O Clube Naval Infante D. Henrique organizou no sábado, dia 3, a Regata Internacional “Aerobic Monsters”, exclusiva para embarcações skiff, na qual participaram quatro...