Início Ambiente Chuva, vento forte e risco de cheias no fim de semana

Chuva, vento forte e risco de cheias no fim de semana

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) alertou para um agravamento do estado do tempo em Portugal continental no fim de semana, com chuva e vento fortes, possibilidade de queda de granizo, de neve e risco de cheias. No concelho da Figueira da Foz está prevista forte precipitação e ventos até 40 km/h, bem como agitação marítima.

Em comunicado, a Protecção Civil, com base em informação do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), prevê para sábado chuva temporariamente forte a partir da manhã no litoral Norte e Centro, progredindo gradualmente para o restante território, e rajadas de vento que podem atingir os 90 km/h no litoral e até 110 km/h nas terras altas.

Para domingo é esperada chuva temporariamente forte durante a madrugada no interior, descida da temperatura e a possibilidade de granizo e de queda de neve acima dos mil metros de altitude.

Na mesma nota, a ANEPC chama a atenção para o piso rodoviário escorregadio por eventual acumulação de gelo, neve e formação de lençóis de água, assim como para a possibilidade de “cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem”.

É também expectável a queda de ramos ou árvores, “bem como de afectação de infraestruturas associadas às redes de comunicações e energia”.

Para minimizar os riscos, é recomendado pela Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil que seja garantida a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas.

Uma condução defensiva, e evitar atravessar zonas inundadas, tal como a circulação em vias afetadas pela acumulação de neve e junto à orla costeira são outras recomendações apontadas na nota hoje divulgada.

A Marinha e a Autoridade Marítima Nacional alertam que a ondulação do mar pode atingir os nove metros e aconselha a comunidade marítima a adotar “um estado de vigilância no mar e nas zonas costeiras” e a redobrar “os cuidados, tanto na preparação de uma ida para o mar, como quando estão no mar, devendo também reforçar a amarração das embarcações atracadas e fundeadas”.

Pub

Leia também

Dia Nacional das Colectividades: As Mulheres no Associativismo

A Câmara da Figueira da Foz vai assinalar no sábado o Dia Nacional das Colectividades 2022, no Auditório Municipal do Museu Dr. Santos Rocha,...

Cláudia Andrade nas “5as de Leitura”

No dia 26 de Maio, pelas 21h30, a Sala de Leitura da Biblioteca Municipal vai receber mais uma sessão da iniciativa de promoção e...

Sub-16 do Ginásio na Final da Zona Norte da Taça Nacional

A equipa sub-16 (juvenis) do Ginásio Clube Figueirense derrotou o Olivais duas vezes para conseguir avançar para a Final da Zona Norte da Taça...

Esplanadas deixam de pagar taxas

A Câmara Municipal da Figueira da Foz, sob proposta do presidente, Pedro Santana Lopes, deliberou, por unanimidade, votar favoravelmente, a isenção de taxas de...

Apesar de leve, covid aumenta números na Figueira

O Hospital Distrital da Figueira da Foz (HDFF) detectou, na última semana, através de testes, uma média diária de 21 casos positivos de covid-19,...