Início Local Ajuntamento de 200 pessoas interrompido pela polícia na Praça do Forte

Ajuntamento de 200 pessoas interrompido pela polícia na Praça do Forte

Um ajuntamento de cerca de 200 pessoas, na Praça do Forte da Figueira da Foz, foi interrompido na madrugada de hoje por elementos da Polícia Marítima e da PSP, por estarem a violar as regras de segurança impostas pelo combate à covid-19.

De acordo com uma nota de imprensa da Autoridade Marítima Nacional, “os elementos do Comando-local da Polícia Marítima da Figueira da Foz, em colaboração com a PSP, interromperam durante a madrugada de hoje um ajuntamento de cerca de 200 pessoas que se encontravam na Praça do Forte, na Figueira da Foz”.

A nota refere que, “durante uma acção de patrulhamento conjunta, pelas 5 horas, foram detectados vários grupos de pessoas reunidas, num total de cerca de 200 pessoas”.

Aquelas pessoas encontravam-se “a consumir bebidas alcoólicas, tendo os elementos do Comando-local da Polícia Marítima da Figueira da Foz e da PSP dado indicações para que as pessoas abandonassem o local”.

Desta acção, explica a nota de imprensa, “resultou o levantamento de três autos de notícia por consumo de bebidas alcoólicas na via pública e três autos de notícia por falta de uso de máscara”.

Pub

Leia também

“Perfeitos Desconhecidos” no CAE

No dia 28 de Janeiro, pelas 21h30, o Centro de Artes e Espectáculos apresenta a peça de drama e comédia "Perfeitos Desconhecidos", que conta com...

Aviso amarelo devido ao frio a partir de sábado

Sete distritos do continente estão hoje sob aviso amarelo devido ao frio, subindo no sábado para 15, incluindo o distrito de Coimbra, devido à...

Figueira da Foz abre portas do Paço de Maiorca para mostrar estado de ruína

O município da Figueira da Foz vai abrir este mês as portas do Paço de Maiorca às sextas-feiras e sábados, numa iniciativa que pretende...

Sindicato fala em adesão “muito grande” à greve nas conservas, patrões dizem “praticamente nula”

A greve de hoje dos trabalhadores da indústria das conservas regista, segundo o sindicato, uma “adesão muito grande”, havendo fábricas “completamente paradas”, como a...

Câmara da Figueira da Foz avalia sentença que onera terreno seis vezes mais

A Câmara da Figueira da Foz vai analisar uma sentença do Tribunal da Relação de Coimbra que obriga o município a pagar por um...