Início Cultura Carlos Reis recebe Prémio Eduardo Lourenço 2019 no dia 18 na Guarda

Carlos Reis recebe Prémio Eduardo Lourenço 2019 no dia 18 na Guarda

O professor e investigador da Universidade de Coimbra Carlos Reis, de 69 anos, recebe, no dia 18 de outubro, na cidade da Guarda, o Prémio Eduardo Lourenço 2019, foi hoje anunciado.

Segundo o vereador da Câmara Municipal da Guarda com o pelouro da cultura, Victor Amaral, o galardão vai ser entregue no decorrer de uma cerimónia a realizar pelas 17:30 daquele dia, na Sala Tempo e Poesia da Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço.

O autarca adiantou à agência Lusa que o elogio ao premiado estará a cargo do professor catedrático da Universidade de Coimbra José Augusto Cardoso Bernardes.

Carlos Reis é o vencedor da 15.ª edição do prémio Eduardo Lourenço, no valor de 7.500 euros, atribuído pelo Centro de Estudos Ibéricos (CEI), com sede na Guarda.

Instituído em 2004, o prémio destina-se a galardoar personalidades ou instituições com “intervenção relevante no âmbito da cultura, cidadania e cooperação ibéricas”.

“[A entrega do Prémio Eduardo Lourenço] é um dos momentos altos do projeto do CEI que faz jus ao seu patrono, Eduardo Lourenço, que nos continua a inspirar neste importante trabalho de cooperação institucional com as Universidades de Coimbra e de Salamanca [Espanha] e com o Politécnico da Guarda, num desígnio que ultrapassa cada vez mais fronteiras territoriais e culturais”, disse Victor Amaral.

No dia 14 de junho, quando foi anunciado o vencedor do galardão, o vereador da Cultura do município da Guarda afirmou aos jornalistas que Carlos Reis “encarna perfeitamente o espírito do Prémio Eduardo Lourenço”.

O autarca disse que o premiado, que “representa, claramente, pelo seu trajeto, pela obra, pelo seu currículo, no que diz respeito à Literatura Portuguesa, e também na relação que tem com a Espanha e com a promoção, quer em termos culturais quer cívicos, quer também em termos literários, encaixa perfeitamente dentro do perfil deste prémio”.

Na mesma ocasião, o presidente do júri, o vice-reitor da Universidade de Coimbra Delfim Leão referiu que o prémio deste ano foi “muitíssimo bem atribuído” a Carlos Reis, professor universitário no Departamento de Línguas e Literaturas e Culturas da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e diretor do Centro de Literatura Portuguesa daquela instituição, especializado em Literatura Portuguesa dos séculos XIX e XX e em Teoria da Narrativa.

“Sendo português, tem uma amplíssima projeção no estrangeiro, começando logo, obviamente por Espanha, pelos países falantes de Espanhol e de Português, mas que vai muito além disso”, declarou.

O galardão, com o nome do ensaísta Eduardo Lourenço, mentor e diretor honorífico do CEI, já distinguiu várias personalidades de relevo de Portugal e de Espanha.

Nas edições anteriores receberam o prémio Eduardo Lourenço a professora catedrática Maria Helena da Rocha Pereira, o jornalista Agustín Remesal, a pianista Maria João Pires, o poeta Ángel Campos Pámpano, o professor catedrático de direito penal Jorge Figueiredo Dias, os escritores César António Molina, Mia Couto, Agustina Bessa-Luís, Luís Sepúlveda e Basilio Lousada Castro, o jornalista e escritor Fernando Paulouro das Neves, o teólogo José María Martín Patino e os professores e investigadores Jerónimo Pizarro e Antonio Sáez Delgado.

Pub

Leia também

Covid-19: DGS alerta para uso indevido de luvas porque pode potenciar contágio

A Direcção-Geral da Saúde (DGS) considerou hoje que o uso de luvas na rua pode ser “contraproducente e dar uma falsa sensação...

Distrito de Coimbra sob aviso amarelo devido à chuva

O distrito de Coimbra está sob aviso amarelo até às 21h de hoje, devido à previsão de chuva que poderá ser forte,...

Tempo de Páscoa diferente

Buarcos, com largas tradições religiosas na Quaresma, suspendeu as cerimónias habituais como as procissões da Semana Santa, mas mantém vivo o espírito...

Covid-19: Pandemia alterou consumos de álcool e drogas para quase um terço de jovens

Perto de um terço dos jovens portugueses (62,4%) acredita que a pandemia de covid-19 contribuiu para a alteração de consumo de álcool...

Covid-19: Comerciantes dos mercados da Figueira da Foz com entregas ao domicílio

A Câmara da Figueira da Foz disponibilizou o contacto de 30 comerciantes dos dois mercados municipais, que continuam abertos, para que as...