Início Nacional Presidenciais: CNE admite problemas no voto antecipado, mas promete solução no futuro

Presidenciais: CNE admite problemas no voto antecipado, mas promete solução no futuro

A Comissão Nacional de Eleições (CNE) admitiu alguns problemas como as filas no voto antecipado para as presidenciais, que será “aperfeiçoado no futuro”, e lembrou que quem não votou hoje pode fazê-lo no próximo domingo.

Em declarações à Lusa, João Tiago Machado, da CNE, afirmou que não se registaram hoje incidentes com o voto antecipado em mobilidade, mas admitiu alguns problemas, questionado sobre as longas filas e alguma confusão entre os eleitores ao longo do dia.

“São dores de crescimento. Este é um processo em constante evolução. Foi a primeira vez que isto acontece em plena pandemia e vai ser aperfeiçoado no futuro”, afirmou o responsável da CNE.

Independentemente do que se passou e da boa afluência, João Tiago Machado sublinhou que os eleitores que, por algum motivo, não votaram hoje podem fazê-lo no próximo domingo sem necessitarem de fazer qualquer pedido.

Os portugueses começaram a votar hoje, uma semana antes das presidenciais de 24 de Janeiro, no chamado voto antecipado em mobilidade para o qual se inscreveram 246.880 eleitores, um número recorde.

Ao longo do dia de votação, em especial nas grandes cidades, como Lisboa, Porto e Coimbra, formaram-se longas filas de eleitores para votar.

As cerca de 600 urnas abriram às 8 e encerraram as 19 horas.

Depois da experiência de 2019, nas europeias e legislativas, o voto antecipado em mobilidade alargou-se, das capitais do distrito para as sedes dos concelhos, e o objectivo é simples: evitar grandes concentrações de pessoas devido à epidemia de Covid-19 no país.

As eleições presidenciais, que se realizam em plena epidemia de Covid-19 em Portugal, estão marcadas para 24 de Janeiro e esta é a 10.ª vez que os portugueses são chamados a escolher o Presidente da República em democracia, desde 1976.

A campanha eleitoral termina em 22 de Janeiro. Concorrem às eleições sete candidatos, Marisa Matias (apoiada pelo Bloco de Esquerda), Marcelo Rebelo de Sousa (PSD e CDS/PP), Tiago Mayan Gonçalves (Iniciativa Liberal), André Ventura (Chega), Vitorino Silva, mais conhecido por Tino de Rans, João Ferreira (PCP e PEV) e a militante do PS Ana Gomes (PAN e Livre).

Pub

Leia também

Dois novos casos nas últimas 24h – concelho tem 186 casos activos

O concelho da Figueira da Foz registou hoje dois novos casos de pessoas infectadas com covid-19, totalizando o número de casos registados desde Março...

Areias são prioridade

O protocolo com a Agência Portuguesa do Ambiente, Câmara Municipal e Administração do Porto da Figueira permite que, com um investimento de 700 mil...

Tecnológicas adaptam-se e criam soluções para combater a pandemia

A empresa figueirense Streak, especializada em soluções de automação industrial e controlo, já estava a desenvolver em 2019, antes da pandemia, um equipamento com...

Figueira com 193 casos activos – quatro novos casos nas últimas 24h

O concelho da Figueira da Foz registou hoje quatro novos casos de pessoas infectadas com covid-19, totalizando o número de casos registados desde Março...

Lagoas da Vela e Braças na rota da Eurovelo

Perseguindo a actual opção do turismo de natureza, ao ar livre, não só devido ao momento pandémico actual mas porque o futuro traça caminhos...