Início Regional Covid-19: Empresas do interior do distrito de Coimbra querem apoios do 'lay-off'...

Covid-19: Empresas do interior do distrito de Coimbra querem apoios do ‘lay-off’ para gerentes

As associações empresariais de quatro concelhos do interior do distrito de Coimbra alegaram hoje que o Estado “esquece os gerentes” das firmas nos apoios do ‘lay-off’ e pediram ao Governo para corrigir a situação.

“Pedimos que o Estado intervenha com urgência, pois muitos empresários vêem-se obrigados por esta pandemia a fechar portas, seja por falta de clientes, seja por quebra das cadeias de abastecimento ou outras razões directamente relacionadas” com a pandemia da covid-19, afirmam as organizações.

Em comunicado, a Associação Empresarial Serra da Lousã, da Lousã, a Associação Empresarial de Poiares, o Clube de Empresários de Miranda do Corvo e o Núcleo Empresarial de Penela alertam que os empresários “vêem-se sozinhos, sem apoio para si próprios e para as suas famílias, que tanto dependem da facturação que a empresa realiza e que está muito reduzida ou mesmo parada”.

Na sua opinião, no actual quadro de crise em Portugal e no mundo, importa que o Estado “tome as medidas necessárias para que não se deixe de parte quem muito fez para que a economia do país continuasse a crescer”.

“Temos visto o Governo a lançar medidas, desde o começo da pandemia, garantindo apoio aos colaboradores que trabalham por conta de outrem e a trabalhadores independentes. Contudo, verificamos que nestes apoios até hoje não foram ainda considerados os sócios-gerentes”, referem.

No regime do ‘lay-off’, “com as empresas encerradas, vai ser necessário a quem emprega continuar a pagar uma percentagem do rendimento dos seus colaboradores, cerca de 30%, pois o Estado apenas comparticipa com cerca de 70% do valor dos salários”, sublinham as quatro associações.

Na nota, alertam que “primeiro a empresa tem de pagar aos seus colaboradores e só depois é que vai receber os apoios do Estado”.

Esta condição, “para muitas empresas, vai originar uma imediata falta de liquidez, que em muitos casos só será resolvida com a injecção de dinheiro particular dos sócios e gerentes”, acentuam.

“Grande parte do tecido empresarial funciona na base familiar, com sócios-gerentes que lutam todos os dias para continuar a pagar os seus impostos e restantes obrigações, tendo estes também família para sustentar. Assim, como é que o Estado espera que estes sobrevivam?”, questionam ainda, frisando que, até ao momento, “o Estado recusa-se a atribuir apoios para os salários dos sócios-gerentes”.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infectou mais de 940 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 47 mil.

Dos casos de infeção, cerca de 180.000 são considerados curados.

O continente europeu, com mais de 508 mil infectados e mais de 34.500 mortos, é aquele onde se regista o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 13.155 óbitos em 110.574 casos confirmados até quarta-feira.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direcção-Geral da Saúde, registaram-se 209 mortes, mais 22 do que na quarta-feira (+11,8%), e 9.034 casos de infecções confirmadas, o que representa um aumento de 783 em relação à véspera (+9,5%).

Dos infectados, 1.042 estão internados, 240 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 68 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 2 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de Março, tendo a Assembleia da República aprovado hoje o seu prolongamento até ao final do dia 17 de Abril.

Pub

Leia também

Pais contra as mudanças de sala dos alunos

Os pais e encarregados de educação da turma 1, do 6.º ano de escolaridade da Escola Dr. João de Barros da Figueira...

Mais de 300 médicos de família ainda não foram colocados

Mais de um mês após o lançamento do concurso para colocação dos 365 médicos de família, os especialistas continuam sem trabalhar numa...

Protecção Civil emite recomendações para próximos dias de mau tempo

A Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC) emitiu hoje recomendações para as próximas 48 horas devido às previsões de chuva...

Chuva regressa na quinta-feira

A chuva deverá regressar na quinta-feira a Portugal, prevendo-se uma descida gradual de temperatura e aguaceiros, que poderão ser acompanhados de trovoada,...

Castelo Eng. Silva vai abrir as portas com novo Posto de Turismo no final deste mês

O Castelo Eng. Silva, na Esplanada Silva Guimarães, está a ser convertido num novo posto de Turismo com valências culturais. A inauguração...