Início Ambiente Um ano depois do Leslie

Um ano depois do Leslie

A Associação Nacional de Municípios disse estar preocupada e considerou “injusto” que o Estado ainda não tenha disponibilizado os apoios para fazer face a prejuízos provocados pela tempestade Leslie, em Outubro de 2018.

“Não é certo e é injusto que, decorrido este tempo, não tenha sido disponibilizado o dinheiro que foi alocado” para as “intervenções de emergência” impostas pela passagem do furacão Leslie por Portugal – onde chegou como tempestade tropical, em 13 de Outubro de 2018 – disse o presidente da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), Manuel Machado.

A tempestade afectou essencialmente os distritos de Aveiro, de Leiria e de Viseu e, particularmente, o de Coimbra (Figueira da Foz), provocando danos estimados em cerca de 120 milhões de euros.

Pub

Leia também

Município promove actividade de serviço educativo por telefone para população sénior

O Município da Figueira da Foz dinamiza, através do serviço Educativo da Cultura - Biblioteca Municipal Pedro Fernandes Tomás, uma nova actividade “Trim Trim...

Centro de Recolha Animal da Figueira da Foz acolheu 625 animais em 2020

O trabalho realizado no ano de 2020 pelo Serviço Veterinário Municipal (SVM) foi elogiado na última reunião de Câmara pelo vereador Miguel Pereira, em...

Figueira da Foz com 243 casos activos

O concelho da Figueira da Foz registou hoje seis novos casos de pessoas infectadas com covid-19, totalizando o número de casos registados desde Março...

Pandemia teve impacto negativo na saúde mental dos jovens portugueses

A pandemia de covid-19 teve “um significativo impacto negativo na saúde mental dos jovens portugueses, especialmente nos níveis de depressão e de ansiedade”, conclui...

Figueira sob aviso amarelo devido à agitação marítima

O distrito de Coimbra está hoje sob aviso amarelo devido à previsão de agitação marítima forte, informou hoje o Instituto Português do Mar e...