Início Local Sem-abrigo aumentaram na Figueira da Foz em parte devido à migração de...

Sem-abrigo aumentaram na Figueira da Foz em parte devido à migração de pessoas

A migração é um dos factores responsáveis pelo aumento de pessoas em situação de sem-abrigo apoiadas pela associação CASA na Figueira da Foz, disse hoje à agência Lusa fonte da instituição.

“Na Figueira da Foz houve, efectivamente, um aumento do número de pessoas sem-abrigo que vieram de outros sítios”, disse Ana Maduro, coordenadora do CASA – Centro de Apoio ao Sem Abrigo.

De acordo com os dados divulgados hoje, a instituição passou a apoiar mais 15 pessoas na Figueira da Foz do que em 2019, o que significou um aumento de 187,5% relativamente às oito que eram ajudadas em 2019.

O número de agregados familiares apoiados pelo CASA naquela cidade aumentou 212% em relação a 2019, colocando a Figueira da Foz no topo das localidades em que esse apoio mais cresceu.

“Houve um grande aumento de famílias brasileiras apoiadas, que trabalhavam em negócios de restauração e bares que foram os primeiros a ficar sem trabalho”, justificou Ana Maduro.

Segundo a coordenadora do CASA na Figueira da Foz, “este foi um dos factores que levou ao aumento de famílias apoiadas e o outro foi o aumento da capacidade da instituição para apoiar”.

“Tivemos mais apoios, que nos permitiu também abrir as ajudas a mais famílias”, sublinhou.

O CASA apoia as famílias mais carenciadas e os sem-abrigo com roupas e alimentos, que são distribuídos diariamente, semanalmente ou em cabazes mensais, conforme a situação em que se encontrem.

A nível nacional, o número de pessoas em situação de sem-abrigo apoiadas pela associação CASA aumentou 73% relativamente ao período pré-covid-19, anunciou a entidade, que registou um aumento de 40% nos pedidos de ajuda, tendo apoiado mais sete mil pessoas.

Em comunicado, a instituição dá conta de que apoia actualmente 1.998 pessoas sem-abrigo, “o que representa um aumento abrupto de 73% face à situação pré-pandémica” de 2019.

No global, o CASA registou mais 40% de pedidos de ajuda de agregados familiares desde o início da pandemia em comparação com o ano de 2019, apoiando agora 7.001 pessoas, contra as 5.008 desse ano.

Relativamente ao número de refeições distribuídas, refere que foram mais de 500 mil, o que significou mais 23% relativamente a 2019, quando entregaram 417.796 refeições.

Pub

Leia também

O segundo prémio do Euromilhões registado em Buarcos

O apostador, do sexo feminino, ganhou mais de 350 mil euros. Ao que foi possível apurar, a vencedora ficou a saber que havia acertado...

PSP deteve quatro pessoas na Figueira da Foz por tráfico de droga e apreendeu 1.310 doses

Duas operações do Comando Distrital de Coimbra da PSP culminaram na detenção de quatro pessoas, residentes na Figueira da Foz, e na apreensão de...

Santana Lopes disponível para entregar pelouros a vereadores da oposição

O presidente da Câmara da Figueira da Foz, Pedro Santana Lopes, disse que está disponível para entregar pelouros aos vereadores da oposição (PS e...

Incidentes na noite da Figueira da Foz são “reflexo da falta de prevenção” – Associação

O tiroteio e agressões aos proprietários de um bar, ocorridos na madrugada de domingo na Figueira da Foz, são “reflexo da falta de prevenção”,...

GRV assinala 100 anos

A sessão comemorativa do 100.º aniversário do Grupo Recreativo Vilaverdense (GRV) foi ontem assinalada, numa cerimónia que distinguiu diversas individualidades e entidades ligadas aquela...