Início Ambiente Região de Coimbra admite repor projectos de mobilidade sustentável recusados pelo FEDER

Região de Coimbra admite repor projectos de mobilidade sustentável recusados pelo FEDER

Os projectos Ciclovia do Mondego e Ecopista do Antigo Ramal Ferroviário da Figueira da Foz foram reprovados pelos Programa Operacional Centro 2020 e a Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra está a ponderar a apresentação de novas candidaturas.

Os dois projectos da CIM correspondem à intenção de investimentos de 3,5 milhões de euros e quatro milhões de euros, respectivamente, e tinham sido candidatados aos apoios do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), através do Centro 2020.

“Não vamos desistir. Estes projectos estarão sempre em cima da mesa”, disse hoje o secretário executivo da CIM da Região de Coimbra, Jorge Brito, à agência Lusa.

Jorge Brito adiantou que o “chumbo” das candidaturas “está ainda a ser avaliado” pela entidade que as apresentou.

O mesmo responsável admitiu, contudo, que a CIM venha a optar por repor as candidaturas dos projectos no âmbito do Portugal 2030.

Em declarações à Lusa, corroboradas pelo presidente da Comunidade Intermunicipal, Emílio Torrão, que estava presente no momento, Jorge Brito recordou que a Ciclovia do Mondego e a Ecopista do Antigo Ramal Ferroviário da Figueira da Foz são projectos que visam a mobilidade sustentável, integrados na “estratégia de descarbonização” da economia da União Europeia.

Pub

Leia também

Jornadas sobre a gaguez na Figueira

No dia 22 de Outubro realizam-se na Figueira da Foz as Jornadas 2.0, um evento de debate e reflexão organizado pela Associação Portuguesa de...

Isaías Cardoso faria hoje 100 anos

José Isaías Cardoso nasceu na freguesia de Alhadas a 30 de Setembro de 1922. Faria hoje 100 anos! Formou-se em arquitectura pela Escola Superior de Belas Artes do Porto, em...

TESTA Group adquire Sorefoz

O Grupo Testa, de Mortágua, comprou 80 por cento das acções da Sorefoz. “Acreditamos que a Sorefoz vai continuar a inovar e a crescer...

Santana Lopes perspectiva ano económico “muito difícil” em 2023

O presidente da Câmara da Figueira da Foz, Pedro Santana Lopes, perspectivou hoje um ano económico “muito difícil” para 2023 devido ao constante aumento...

Combate à erosão costeira na Figueira da Foz deverá ser iniciado em Outubro

A transposição de 100 mil metros cúbicos de areia na área costeira da Figueira da Foz para reforço do cordão dunar, prevista inicialmente para...