Início Ambiente Figueira da Foz faz parte do guia de percursos da Região de...

Figueira da Foz faz parte do guia de percursos da Região de Coimbra

A comunidade intermunicipal da Região de Coimbra (CIM/RC) lançou um guia de percursos pedestres de quatro Grandes Rotas e 85 Pequenas Rotas e Percursos Interpretativos, distribuídos por 19 municípios, incluindo a Figueira da Foz, num total de 700 quilómetros (km) de trilhos.

O guia abre com as quatro Grandes Rotas disponíveis, passíveis de serem cumpridas a pé ou de bicicleta: a do rio Mondego, “o maior rio português”, 142 km de percurso linear entre os municípios de Oliveira do Hospital e Figueira da Foz, passando por Tábua, Penacova, Coimbra e Montemor-o-Velho.

“Começa na serra da Estrela e termina no estuário da Figueira da Foz, é uma experiência maravilhosa, com convite ao usufruto, mas também à gastronomia e ao alojamento no território”, assinalou Jorge Brito, secretário executivo da CIM/RC.

As duas Grandes Rotas restantes são a do Bussaco – um percurso em estrela com 56 km totais, entre os municípios de Mortágua, Mealhada e Penacova – e o Caminho Natural da Espiritualidade, cerca de 67 km de Coimbra a Santa Comba Dão (Viseu), tendo, segundo a CIM/RC, o Caminho Português do Interior (das Rotas de peregrinação a Santiago de Compostela) “como base e elo de ligação”.

Quanto às 85 Pequenas Rotas, Arganil tem cinco (incluindo o percurso interpretativo da Mata da Margaraça), Cantanhede, Figueira da Foz, Tábua e Vila Nova de Poiares três cada, há duas pequenas rotas a percorrer quer em Condeixa-a-Nova, quer em Soure e Penela, Coimbra tem quatro (entre as quais um percurso interpretativo no Paul de Arzila), enquanto a Mealhada aposta no Trilho das Árvores Notáveis, ao longo de 6,7 km no interior da Mata Nacional do Bussaco, e Montemor-o-Velho investe na rota monumental das aves.

Para além do guia, a CIM/RC apresentou um conjunto de percursos “estruturados” que irão realizar-se em cada um dos 19 municípios: “São 19 caminhadas ao longo de mais de um ano, quebrando assim também a sazonalidade, ligadas a várias abordagens. Iremos ter desde caminhadas noturnas ligadas ao ‘dark sky’ em Penela ou na Pampilhosa da Serra, aos valores naturais, como a rota das Salinas, na Figueira da Foz, até à questão da pedra em Cantanhede, ou seja, muito alicerçado em questões locais”, frisou Jorge Brito.

O calendário destas caminhadas estará disponível em breve nas páginas internet dos 19 municípios e da Região de Coimbra, sendo que as iniciativas estarão limitadas a cerca de 30 pessoas cada.

Pub

Leia também

Investigadores de Coimbra ‘preparam’ refeições à base de algas da Figueira da Foz

Algas existentes nos penedos da praia da Tamargueira, em Buarcos, estão na base de um projecto que inclui sopas, pratos salgados e sobremesas, coordenado...

Embarcação a duas milhas da Figueira pede auxílio

Dois tripulantes de embarcações salva-vidas auxiliaram hoje, de madrugada, uma embarcação de recreio “que se encontrava sem propulsão, nas imediações da entrada da barra...

“Casa Aberta” no Posto de Vacinação do Quartel

O Centro de Vacinação Covid-19, em funcionamento no Quartel da GNR, já se encontra de volta ao activo sob o regime de "Casa Aberta"....

Figueira da Foz promove “Lojas com História” nas Jornadas Europeias do Património

O município da Figueira da Foz divulga no fim de semana o projecto local “Comércio com História”, no âmbito das Jornadas Europeias do Património...

Orcas atacam veleiro ao largo da Figueira

Um veleiro de onze metros foi ontem atacado, ao largo da Figueira da Foz, por um grupo de orcas que não provocou feridos ou...