Início Local Ética e Corrupção - conferência com Santos Cabral

Ética e Corrupção – conferência com Santos Cabral

“Ética e Corrupção” é o título da primeira sessão do ciclo de conferências “Engenharia e Sociedade” promovido pelo Instituto Superior de Engenharia de Coimbra – ISEC no Casino da Figueira da Foz. Esta primeira sessão realizada hoje teve Santos Cabral, ex-director da Polícia Judiciária e juiz conselheiro jubilado, como orador, contando também com a presença de Mário Velindro, presidente do ISEC.

Segundo Santos Cabral, a corrupção é um dos problemas centrais de Portugal. “E está presente em todos os escalões da sociedade! A nossa entrada na Comunidade Económica Europeia – actual União Europeia – já trouxe a Portugal milhares de milhões de euros, mas uma parte desse dinheiro foi desviado”, afirma. “Se não fosse a corrupção, podíamos ter um país muito diferente, muito mais próspero. Daí ser tão importante encontrar soluções para diminuir este flagelo”.

“As instituições funcionam em função do lucro, não em função do homem nem do ser humano.”

De acordo com o orador convidado, “a ética na engenharia é uma arma fundamental contra a corrupção”. Para o orador da conferência, a chave para diminuir os níveis de corrupção está muito dependente de dois factores, ambos ligados à engenharia: os valores éticos dos engenheiros e as suas capacidades técnicas para desenvolverem mecanismos de prevenção e detecção de irregularidades em áreas como a construção civil e obras públicas.

“Desde submarinos a parcerias publico-privadas, nós encontramos, a miúde, decisões que reflectem uma degradação ética, contrárias àquilo que é o interesse público.”

O ex-admnistrativo destacou a importância da existência e desenvolvimento da formação de quadros qualificados que por sua vez permitirão que o tecido empresarial tenha colaboradores com um forte conhecimento técnico em diferentes áreas. O ensino superior tem que começar a incluir ‘ética’ e ‘moral’ na formação que oferece aos estudantes”, afirma Santos Cabral. “Só assim é possível construir uma sociedade mais justa e fraterna, guiada pelos valores da justiça e equidade”.

“Há atitudes no nosso país que seriam incompatíveis noutros países europeus. É preciso um safanão.”

Mário Velindro apresentou como possível solução, através da engenharia, o modelo BIM (building information modeling) – a representação virtual de todo o ciclo de construção de um edifício. “Com este modelo é possível simular todas as fases de uma obra, antever possíveis contratempos e acompanhar com mais fiabilidade os recursos que estão a ser utilizados no projecto, comparando-os com os que estavam previstos no orçamento”, afirmou, sublinhando a importância deste modelo no combate contra a corrupção.

Pub

Leia também

Salvo o ocupante da viatura que caiu na Serra da Boa Viagem

Ficou ligeiramente ferido, “mas consciente e orientado”, o único ocupante da viatura ligeira que esta tarde se despistou e caiu numa ravina com um...

CAE recebe um concerto de Lisa Gerrard e Jules Maxwell no domingo

Amanhã, pelas 21h30, o Centro de Artes e Espectáculos (CAE) apresenta um concerto com Lisa Gerrard e Jules Maxwell, onde será apresentado o seu...

Ponte Edgar Cardoso: obras condicionam trânsito durante a semana

As obras de requalificação da ponte Edgar Cardoso vão condicionar o trânsito nos dias 29 e 30 de Novembro, das 8h30 às 17h30, com...

Terapeuta da fala figueirense distinguida em São Brás de Alportel

O Município de São Brás de Alportel realizou a sua 10.ª Gala de Atribuição dos Prémios Juventude onde a figueirense Mónica Rocha foi premiada...

Assembleia Municipal da Figueira da Foz aprova desagregação de quatro freguesias

A Assembleia Municipal da Figueira da Foz deu hoje parecer favorável à desagregação das antigas freguesias de Brenha, Santana, Borda do Campo e São...