Início Espectáculo Covid-19: Queima das Fitas de Coimbra adiada para Outubro

Covid-19: Queima das Fitas de Coimbra adiada para Outubro

A Queima das Fitas de Coimbra, prevista para maio, foi adiada para Outubro face à pandemia de Covid-19, anunciou hoje a Associação Académica de Coimbra (AAC).

“A Associação Académica de Coimbra, em conjunto com o Conselho de Veteranos de Coimbra, decidiu adiar a realização da Queima das Fitas 2020 para Outubro”, informou a direcção-geral da AAC, em nota de imprensa enviada à agência Lusa.

A decisão é tomada face à pandemia de Covid-19.

A Queima das Fitas vai realizar-se na habitual época da Latada, substituindo-se “uma festa pela outra”, disse à agência Lusa o presidente da AAC, Daniel Azenha.

Segundo o dirigente estudantil, está previsto que o evento tenha à mesma oito dias de festa e que estejam incluídos na Queima das Fitas algumas das actividades associadas à Festa das Latas.

“O objectivo é que se faça a Queima das Fitas e o momento dos finalistas, mas também o momento em que os estudantes entram na academia”, explicou.

De acordo com Daniel Azenha, como a Queima das Fitas ainda não tinha qualquer contrato finalizado com artistas para a edição de maio “não houve qualquer problema relativamente ao cancelamento” de concertos já agendados e os fornecedores “também foram sensíveis e não houve aí qualquer problema”.

Para Outubro, o orçamento “será diferente”, face a uma menor capacidade financeira da AAC, que deixa de contar com a Queima das Fitas em Maio, uma importante fonte de financiamento da casa e das suas secções culturais e desportivas.

“Este não é um tempo para festividades”, realçou Daniel Azenha, esperando que os estudantes possam terminar o seu ano lectivo sem saírem prejudicados.

Na nota de imprensa, a AAC recorda ainda que a Queima das Fitas de Coimbra não tem qualquer interrupção desde o final da década de 1960, aquando da crise académica de 1969.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, infectou mais de 210 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 8.750 morreram.

O surto começou na China, em Dezembro de 2019, e espalhou-se já por 173 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, a Direcção-Geral da Saúde (DGS) elevou na quarta-feira o número de casos confirmados de infeção para 642, mais 194 do que na terça-feira. O número de mortos no país subiu para dois.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de hoje.

Pub

Leia também

Dez de Agosto faz hoje 140 anos

Em tempos de pandemia, a programação é online, segundo apurou "O Figueirense". Conforme refere o programa comemorativo destes 140 anos da Sociedade Filarmónica Dez de Agosto, é...

João Ribeiro destaca-se nos nacionais de canoagem com os títulos em K1 200 e 500

O canoísta olímpico João Ribeiro conquistou ontem os títulos nacionais de velocidade em K1 200 e 500 metros, distância na qual venceu...

Portugueses são dos europeus que demonstram maior vontade em vacinar-se

Os portugueses são dos europeus que demonstram maior vontade em vacinar-se contra a covid-19, com um em cada quatro a manifestar essa...

“Há Cinema na Freguesia” – clássicos de comédia portuguesa vão ser exibidos em várias freguesias da Figueira

Foi esta manhã apresentado, em conferência de imprensa, no Salão Nobre dos Paços do Município, pelo Presidente da autarquia, Carlos Monteiro, o...

Apanhado o suspeito por danos patrimoniais no mural de Buarcos

Na sequência de denúncia apresentada pelo autarca da Junta da Freguesia de Buarcos/São Julião, recebida pela PSP da Figueira da Foz no dia...