Início Espectáculo Covid-19: Queima das Fitas de Coimbra adiada para Outubro

Covid-19: Queima das Fitas de Coimbra adiada para Outubro

A Queima das Fitas de Coimbra, prevista para maio, foi adiada para Outubro face à pandemia de Covid-19, anunciou hoje a Associação Académica de Coimbra (AAC).

“A Associação Académica de Coimbra, em conjunto com o Conselho de Veteranos de Coimbra, decidiu adiar a realização da Queima das Fitas 2020 para Outubro”, informou a direcção-geral da AAC, em nota de imprensa enviada à agência Lusa.

A decisão é tomada face à pandemia de Covid-19.

A Queima das Fitas vai realizar-se na habitual época da Latada, substituindo-se “uma festa pela outra”, disse à agência Lusa o presidente da AAC, Daniel Azenha.

Segundo o dirigente estudantil, está previsto que o evento tenha à mesma oito dias de festa e que estejam incluídos na Queima das Fitas algumas das actividades associadas à Festa das Latas.

“O objectivo é que se faça a Queima das Fitas e o momento dos finalistas, mas também o momento em que os estudantes entram na academia”, explicou.

De acordo com Daniel Azenha, como a Queima das Fitas ainda não tinha qualquer contrato finalizado com artistas para a edição de maio “não houve qualquer problema relativamente ao cancelamento” de concertos já agendados e os fornecedores “também foram sensíveis e não houve aí qualquer problema”.

Para Outubro, o orçamento “será diferente”, face a uma menor capacidade financeira da AAC, que deixa de contar com a Queima das Fitas em Maio, uma importante fonte de financiamento da casa e das suas secções culturais e desportivas.

“Este não é um tempo para festividades”, realçou Daniel Azenha, esperando que os estudantes possam terminar o seu ano lectivo sem saírem prejudicados.

Na nota de imprensa, a AAC recorda ainda que a Queima das Fitas de Coimbra não tem qualquer interrupção desde o final da década de 1960, aquando da crise académica de 1969.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, infectou mais de 210 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 8.750 morreram.

O surto começou na China, em Dezembro de 2019, e espalhou-se já por 173 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, a Direcção-Geral da Saúde (DGS) elevou na quarta-feira o número de casos confirmados de infeção para 642, mais 194 do que na terça-feira. O número de mortos no país subiu para dois.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de hoje.

Pub

Leia também

Dia Nacional das Colectividades: As Mulheres no Associativismo

A Câmara da Figueira da Foz vai assinalar no sábado o Dia Nacional das Colectividades 2022, no Auditório Municipal do Museu Dr. Santos Rocha,...

Cláudia Andrade nas “5as de Leitura”

No dia 26 de Maio, pelas 21h30, a Sala de Leitura da Biblioteca Municipal vai receber mais uma sessão da iniciativa de promoção e...

Sub-16 do Ginásio na Final da Zona Norte da Taça Nacional

A equipa sub-16 (juvenis) do Ginásio Clube Figueirense derrotou o Olivais duas vezes para conseguir avançar para a Final da Zona Norte da Taça...

Esplanadas deixam de pagar taxas

A Câmara Municipal da Figueira da Foz, sob proposta do presidente, Pedro Santana Lopes, deliberou, por unanimidade, votar favoravelmente, a isenção de taxas de...

Apesar de leve, covid aumenta números na Figueira

O Hospital Distrital da Figueira da Foz (HDFF) detectou, na última semana, através de testes, uma média diária de 21 casos positivos de covid-19,...